segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Santificação - Uma Prioridade para os Cristãos

Por graça de Deus, alcançamos uma vez mais o privilégio de começarmos um novo ano. Todas as vezes que isso acontece, temos de nos render a bondade de Deus e agradecer pela nova chance que graciosamente nos dá. Como nos anos passados conseguimos nomear o projeto anual – 2012, o Ano da Santificação. Sabemos que é um grande desafio, mas receberemos de Deus muitas orientações e acredito que seremos ricamente abençoados por aquEle que projetou para a santificação.

Na carta de Paulo à Igreja que Estava em Tessalônica, capítulo 4 e versículo 3, está escrito: “Pois esta é a vontade de Deus: a vossa santificação...”. Santificação é, portanto, um viver separado do mundo, que glorifica a Deus, servindo a Ele na promoção e expansão de seu Reino. De forma mais simples, santificação é uma obra do Espírito Santo na vida do crente, orientando-o à perfeição projetada por Deus para todo homem. Sabemos das dificuldades de ter uma vida santa em nossos dias, mas devemos fazer algumas considerações acerca disso.

Em primeiro lugar, devemos encarar a santificação como um estilo de vida. Ser santo é uma das maiores prioridades da vida cristã. Não vale a pena ser crente, se não houver diferença entre ser ou não ser. Essa prioridade constitui-se no maior desafio da jornada ao céu. Até porque, como a Bíblia nos diz, “sem santificação, ninguém verá o Senhor” (Hb 12.14). Uma boa parte da Igreja hoje vive como se não existisse céu a alcançar e isso tem roubado a santificação de muitos dos nossos propósitos. Se encararmos a vida cristã apenas como um costume ou rotina que nos habituamos a seguir, e miscigenarmos nossa vida social de tal modo que não seja possível identificar qualquer diferença entre o que o mundo faz, crê e segue, e aquilo que as Escrituras atestam sobre o viver em santificação, então podemos estar certos que precisamos de um real encontro com o Senhor Jesus. Precisamos encarar a santificação como um estilo de vida. Ser santo é uma decisão que envolve espírito, alma e corpo (1Ts 5.23). A obra do Espírito Santo é feita de dentro para fora.

Em segundo lugar, a santificação é desenvolvida no meio do profano. Para muita gente, o cristianismo é uma história mágica, como aqueles de um conto de fadas, em que tudo se encaixa perfeitamente, sem conflitos. A santificação é a grande diferença aqui. Se negarmos a existência de conflitos espirituais e físicos, então, infelizmente não alcançaremos a santificação. Buscar a santificação não é criar uma comunidade de pessoas intocáveis, isentas de qualquer trabalho, que como humanos, devemos participar, mas resplandecer no meio desses fazendo a diferença. Por exemplo, muitos acreditam que o cristão não deve se envolver com nada que o mundo oferece, principalmente a política. Mas o fato é que não precisamos de cristãos apenas na política. Precisamos de educadores, juízes, advogados, promotores, médicos, conselheiros tutelares, oficiais de justiça, etc, que temendo a Deus, gerem na sociedade impacto com palavras, ações e iniciativas. “Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre um monte; nem os que acendem uma candeia a colocam debaixo de um cesto, mas no velador, e assim ilumina a todos que estão na casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem vosso Pai, que está no céu” (Mt 5.14-16). Uma luz brilhará mais quando a noite for mais escura.

O assunto é por demais extenso, mas quero deixar-vos uma palavra bíblica para esse início de ano. É o texto da Carta aos Hebreus, capítulo 12, versículos 6,7,11-14:

“Pois o Senhor disciplina a quem ama e pune a todo que recebe como filho. É visando à disciplina que perseverais. Deus vos trata como filhos. Pois qual é o filho a quem o pai não disciplina? Nenhuma disciplina parece no momento motivo de alegria, mas de tristeza. Depois, porém, produz um fruto pacífico de justiça nos que por ela têm sido exercitados. Portanto, firmai as mãos cansadas e os joelhos vacilantes; endireitai os caminhos para os vossos pés, para que o manco não se desvie, mas, pelo contrário, seja curado. Procurai viver em paz com todos e em santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor”.

Que até o arrebatamento, nossa oração seja: Santifica-nos, Senhor!

Nenhum comentário: