sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Caos Mundial e Arrebatamento

O último censo realizado em Israel trazem o número histórico de que os judeus chegaram a marca de 9 milhões. A maior "aliah" de todos os tempos depois da dispersão do ano 70 d.C. pelo General Tito.
 
Ao mesmo tempo, as investidas contra a nação de Israel continua em ritmo nunca antes visto. O Estado Islâmico empreende guerras em várias cidades.
 
Perseguição aos cristãos estão acontecendo agora em todo o globo terrestre. Até o Brasil considerada por todos o país da liberdade religiosa dá indícios de transformar-se numa Cuba moderna.
 
O cenário político está inflamado! Há uma luta para barrar os cristãos. O IBGE tem dados que mostram que o Brasil cresce 3% ao ano e que os cristãos cresce 6% ao ano. As estatísticas mostram que em 30 ou 40 anos, o Brasil será uma nação evangélica. Grupos internacionais sabem que onde os religiosos governam, eles têm mais dificuldades de incutir suas políticas destruidoras.
 
Essas políticas destruidoras a que me refiro envolve práticas estranhas como masturbação de bebês, modificação da idade para práticas sexuais (a partir dos 12 anos), dia do orgulho gay em todas as cidades brasileiras, instituição do casamento gay em Igrejas Evangélicas e outras mais.
 
Eu estive presente há anos atrás numa audiência pública da Assembléia Legislativa de Rondônia na Marcha contra a Pedofilia. Mesmo sendo um assunto diferente, havia um batalhão de homossexuais que verberavam palavras contra os pastores que estavam presentes ali. Numa fala de um pastor que, usando a Bíblia, defendia o ponto de vista da família tradicional, um homossexual levantou-se e perguntou ao pastor: "Onde fica a sua Igreja? Quando essa lei for aprovada, eu vou casar lá!" O grupo zombeteiro ria em deboche. Triste cena!
 
Relatos como esses me fazem ansiar por uma mudança. Desejo uma mudança na política, na saúde, na segurança pública, na educação e na melhoria da qualidade de vida da população. Mas o que eu mais quero é um avivamento. Impressionante que, biblicamente, isso só acontece quando há um despertamento da nação para buscar ao Senhor.
 
Não sei a origem, mas prometo pesquisar, há um grupo de igrejas brasileiras se preparando para a realização do Dia Nacional do Arrependimento, programado para o dia 4 de outubro, vésperas das eleições 2014. Já vi sérias críticas a esse projeto. Lembro-me de uma mensagem que ouvi há muitos anos atrás, onde o pregador dizia que a Igreja em oração pedia a Deus que fizesse alguma coisa nova, mas que quando Deus começava a fazer coisa nova, um grupo se reunia e exclamava: será que é de Deus?
 
Na maioria das vezes, as tentativas por uma mudança no cenário nacional tem como inimigo a própria Igreja. Não há unanimidade entre nós. Guerreamos contra os nossos próprios soldados. Quando eu vejo a Igreja escolhendo um candidato, existem milhares que se levantam contra. Sinceramente, não vejo com bons olhos tal aliança, mas não sou juiz. Nunca haverá um candidato que agrade cem por cento. Se escolher, fizer eleição, plebiscito, censo ou qualquer coisa parecida, ainda assim, haverá divergências sobre isso ou aquilo. Sou militante da Igreja. Meu apoio é demonstrado através da conscientização. Ministrei durante dois meses (julho e agosto) sobre política como doutrina bíblica social. Senti-me inspirado ao ler as postagens do Pr. Ciro Zibordi, Pr. Altair Germano, Pr. Geremias do Couto. Recebi auxílio para trazer de forma mais didática e atual possível.
 
Quer saber o resultado? Não sei dizer. Não tem como saber. Fiz minha parte. Quero melhoria, mas a liberdade da democracia é a arma de muitos e a unanimidade da Igreja é um milagre raro.
 
Creio na mudança do cenário político nacional. Há evidências de que isso está acontecendo agora mesmo em todos os rincões desse Brasil. Há uma frase da Dra. Damares, assessora jurídica da frente parlamentar evangélica, que reúne senadores, deputados federais e se estende aos estados através dos deputados estaduais, que diz o seguinte: "Já recebemos unção demais, nos tornamos teólogos das mais diferentes correntes, agora precisamos despertar quanto ao social e é na política o primeiro passo". Se eu concordo com ela? Sim! Evangelho que não impacta não é Evangelho! Sobre os pastores se envolverem com a política, penso que eles não deveriam fazer por esta o que não fazem pelo Evangelho! Só isso!
 
Todo o caos que beira a humanidade me deixa com mais expectativas quanto ao arrebatamento da Igreja. Na verdade, eu vejo todos esses acontecimentos como um grito do Senhor, dizendo: "Ei, olhem os sinais!". E vejo que mais pessoas estão ignorando o principal assunto relacionado com a nossa fé.
 
Vigiemos!

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Deus Escolheu Você

Deixe Deus fazer o que tem de ser feito. Não ignore as tempestades que se levantam. Elas fazem parte do pacote.
 
Lembra de Jonas? Ele simplesmente disse que não ia pregar onde Deus enviou-o. O que tem demais alguém rejeitar uma oportunidade para pregar? O que tem demais comprar passagens para ir a outro lugar? Pois é, para Deus tem coisas demais. Você sabe a história. Jonas compra a passagem, desce ao porto, desce ao navio, depois desce ao porão e dorme despreocupadamente. Milhões à beira de uma condenação e Jonas está dormindo.
 
Talvez Jonas pensasse como muitos têm pensado: "Eu não sou a única pessoa do mundo. Se eu não for, Ele enviará outro!" É nossa maior loucura!
 
A correspondência que Deus envia pra você, tem o seu DNA. Só serve você. Só dá pra você. Tem que ser você.  Só vale você. Deus avaliou intelecto, disposição, desprendimento, coragem, audácia, temperamento, personalidade, reação, e adivinha qual foi o nome que se enquadrou ao que Ele queria? Exatamente o seu!
 
Na fuga insana, Jonas é surpreendido pelo olhos daquELe que tudo vê através de uma terrível tempestade. Ele pensava que Deus havia desistido dele. Achava que Deus não o procuraria mais. Nós também agimos assim.
 
Fugimos...
Escondemo-nos...
Burlamos...
Transferimos responsabilidades...
Escusamo-nos...
Apresentamos desculpas...
Queremos justificar nossa irresponsabilidade e desobediência...
 
Pensa que Deus se ressente com seu sermão de desculpas? Ousa achar que Ele errou ao escolher VOCÊ para tamanha empreitada? Acredita mesmo que Ele sente pena quando você diz insistentemente que não pode, que não quer, que não sabe? Esqueceu o que Ele disse ao Moisés medroso que dizia não saber falar? Deus ironicamente lhe perguntou: Quem fez a língua do que fala? Quem fez o mudo? Deus vê a nossa impossibilidade como seu campo de atuação para a realização de milagre e demonstração de seu poder para render-lhe glória.
 
Você pode mudar de cidade...
Você mudar de nome...
Você disfarçar o seu rosto...
Você pode simular afeição...
Você pode envelhecer...
Você pode fugir...
Você pode tentar se esconder...
Mas o que Deus preparou pra você é pra você!
 
Você lembra da tempestade? Ela é o cartão de visita de Deus! É o lembrete de quem está no controle. É o mensageiro de Deus. A tempestade vem antes de Deus. É o seu anunciador. Aconteceu com Jó. Aconteceu com Mefibosete. Aconteceu com Jonas. O caos avizinhava e Deus só contemplava. A tempestade marca a hora de Deus.
 
Deus preparou a tempestade e mandou o peixe. Jonas foi lançado ao mar. A tripulação pediu perdão e ofereceu sacrifício ao Senhor. E quando Jonas pensava que tudo estava perdido, uma criatura marinho o engoliu. É o lugar mais baixo que um homem já desceu. Jonas disse: "Do fundo do inferno gritei".
 
Todas as vezes que sua teimosia ameaçar os propósitos de Deus, Ele enviará a baleia.  Quantas vezes você fugiu e Deus te fez voltar ao seu lugar de origem? Quantas vezes você disse estar na direção e teve de voltar onde tudo começou? Aprenda uma coisa: SÓ DÁ CERTO DO JEITO DE DEUS!
Jonas voltou, a cidade ouviu a pregação e a misericórdia de Deus foi mais uma vez estendida sobre a humanidade.
 
Não questione os rumos que sua está tomando...
Não ouse murmurar contra Deus supondo que algo está errado...
 
Deus tem dois atributos que eu amo chamados de conselho e fidelidade. Quer saber sobre eles?
Conselho é a capacidade divina de incluir todas as coisas, quer sejam boas ou más. Em outras palavras: "Bem sei que tudo podes e nenhum de teus planos podem ser impedido". "Operando Deus, quem impedirá?" Nada atrapalha Deus!
 
Fidelidade é a capacidade de Deus cumprir tudo o que diz. Seu caráter não sofre alteração. Seus planos não são afetados pelo tempo. O que Deus disse que é, é o que Deus disse que é! E ponto final. Deus não precisa explicar melhor o que disse. Deus não usa aposto.
 
Tudo que começou, Ele vai terminar. Deus fazer o que tem de ser feito. Deixe Deus trabalhar. Deixe Deus ser Deus! Confie nEle. Só isso. 
 
Ele sabe o que faz.

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Oração: Uma Conversa Maravilhosa

Na hora do melhor sono, depois de um cansativo dia de trabalho, a meia-noite, o despertador ao lado da cama faz um barulho lembrando de um compromisso diferente. Costumamos usá-lo para despertar-nos para ir ao médico, para ir trabalhar ou qualquer outra coisa. Dessa vez ele toca para lembrar-nos de uma conversa. Isso mesmo. Uma maravilhosa conversa. Você desperta e já se põe de joelhos.

Essa conversa é diferente. Você não precisa escolher as palavras. Elas não impressionam quem vai ouvir. Você não precisa se arrumar. Os olhos do Senhor perscrutam o nosso interior. Você não precisa de cerimônia. Ele é o Pai nosso.

Você só precisa falar. Incrivelmente nessa hora, uma pessoa consoladora se põe ao nosso lado e inspira as nossas palavras, fazendo-nos orar de acordo com a vontade do Pai. Suas palavras saem misturadas as suas lágrimas e uma torrente impossível de compreender jorra de sua boca. A Bíblia chama isso de línguas espirituais. A experiência é tão marcante que a teologia deixa essa parte para uma categoria chamada apofática, a categoria dos mistérios.

A experiência da oração marca a vida de uma Igreja. Particularmente, tenho pedido a Deus que me faça um homem de oração.

Quando propusemos a nossa Igreja transformar esse mês no Setembro de Oração, vi um exército se levantando e confirmando com a cabeça o desejo incubado de orar. A Igreja precisa orar.

Comumente, os pastores tentam resolver as contingências da Igreja através de mecanismos que envolvem intelecto, conhecimento, engenhosidade e auxílio pessoal. Mas louvo a Deus que tem me orientado quanto à oração. Posso contar inúmeros testemunhos de vitória que recebi através da oração.

Um dia, um casal me procurou dizendo que precisava de ajuda. Eu aconselhei-os a orar e que eu os ajudaria quando Deus me desse uma resposta. Fui chamado de negligente pela minha atitude. Seis meses depois, Deus me deu uma orientação para aquele casal e hoje estão super felizes.

Há um ano atrás, uma irmã contou-me sobre uma causa indenizatória na justiça. Na ocasião, orei por ela e disse que continuássemos orando porque Deus lhe daria a vitória. Um mês atrás, ela contou o testemunho da bolada abençoada que recebeu e ainda entregou uma importante contribuição na Igreja.

Quer mais? Eu te conto! Duas irmãs estavam em guerra durante um bom período. Uma delas me procurou com provas de que estava sendo prejudicada. Pediu-me que fizesse algo, que conversasse com a outra parte. Com um calhamaço de papel nas mãos, eu lhe disse: Vamos orar! Dois meses depois, Deus promoveu um encontro num lugar bem improvisado, as duas conversaram e agora estão em paz.

Duas semanas atrás, estava com um grande desafio frente a Igreja que pastoreio. Cheguei no Culto de Ensino e pedi à Igreja que, ao invés de ministrar o ensino, orássemos. Naquela mesma semana recebemos uma resposta.

Meu conselho? Ore!

Quando tudo mostrar-se perdido, ore.
Quando lhe faltar auxílio, ore.
Quando lhe faltar coragem, ore.
Quando lhe faltar alegria, ore.

Qualquer que for o momento, sempre será tempo de oração.

O Tempo da Oração

Já me instigaram sobre o tempo de oração do propósito que firmamos com a nossa Congregação. Só 15 minutos? É muito pouco!

Tudo bem, eu também acho que é muito pouco. Mas, se você tivesse uma oportunidade de estar cara a cara com Deus, certamente consideraria cada segundo. Minha proposta é essa. Valorize os quinze minutos. Imagina o impacto na Igreja quando 20, 30, 40 ou 50 irmãos, na mesma hora, começam a orar por propósitos comuns? Tenho ouvido que famílias inteiras estão s...e levantando à meia-noite para orar esses quinze minutos. Minha filhinha de três anos e oito meses estava ao meu lado orando essa noite.

Não olhe o tempo da oração.

 Não diminua o tempo da oração.

E se conseguirmos mesmo orar esses quinze minutos, talvez seja a primeira vez que oramos de verdade. Na maioria das vezes os crentes dobram os seus joelhos, eles ficam viajando em divagações. Experimente orar quinze minutos.

Experimente!