segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Pra que temer?

Suportar provações é uma questão de tempo.

As desavenças vêm e não encontramos socorro algum aqui na Terra que possa dar sossego ao coração. Tudo foge. Todos fogem.

Nenhum amigo, nenhum ombro, nenhum ouvido, nenhuma palavra. Ninguém. Acho que a maior tristeza na vida de um homem é não ter alguém com quem conversar.

Foi assim com Jó. Num dia, era o homem mais respeitado de todo o Oriente. Com banquetes em sua casa, tinha muitos amigos e uma família grandiosa. Era muito rico... Num outro dia, perdeu tudo. Seus filhos e empregados morreram de uma só vez. Sobrou apenas sua mulher que, em meio ao desespero, acha que é melhor morrer.

Normal.

Anormal foi a atitude de Jó. Apesar de estar falido aos olhos de todos, se achava rico para com Deus. Reunindo forças como um tronco velho, Jó nos dá uma grande lição. Ele crê que para Deus, nunca é tarde demais, nada está perdido para sempre, nada é velho demais. Cada ato dEle mostra-nos a Sua misericórdia. Isso é exclusivo de Deus. Só Ele o faz.

Seja no extremo da abundância ou da escassez, da fama ou da obscuridade, da aceitação ou da rejeição, de ser amado ou de ser odiado, da segurança de um emprego ou insegurança do desemprego, de se sentir amado no casamento ou de ser rejeitado no divórcio, Deus nos sustenta em todos os aspectos, em todas as horas, em todos os lugares.

Mesmo no limite de tudo, Deus nos ama, e porque Ele nos ama, não nos deixará sem socorro. Mais uma vez minha mente me leva à Bíblia: “Minha graça é suficiente pra você, pois o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza”. O poder que vem na fraqueza. Um poder grande para meus recursos escassos.

Quanto mais ferido, melhor recompensado. O ouro brilha mais quando passa pelo fogo. Quando a noite chega e todos dormem, Ele encontra nesse tempo um espaço para trabalhar. Nunca pára.

Assim como eu creio no sol, mesmo quando ele não brilha; assim como eu creio no amor, mesmo quando ele não é demonstrado, eu creio em Deus, mesmo quando Ele fica em silêncio.

As tentações mostram minha vulnerabilidade e fraqueza. Quando reconheço minha real identidade perante Deus, Ele me fortalece e prepara. Sua graça me é suficiente. Com Ele, tenho um milagre diário para minhas necessidades.

Então, na próxima vez que se sentir sozinho, lembre-se disso: Deus é presente até mesmo quando ausente. Ele está com você o tempo todo e bem mais próximo que a roupa que veste o seu corpo.

Se as provações são o caminho que me conduz ao céu, quero seguir por ele. Não posso temer, não tenho o que temer...

Aprendendo Mais...

Durante toda a vida recebemos conselhos. Do berço ao túmulo eles ainda podem ser ouvidos. “Cale a boca!” “Por que você não cresce?” “Não faça isso!” “Não murmure!” “Isso não, isso sim”.

Ninguém vai negar que conselho é essencial para a vida. A Bíblia diz que “na multidão de conselhos, há sabedoria”. Eu creio nisso. E de todos os conselhos (não menosprezando os de Jesus), o de Paulo é o que mais me toca.

Ele terminara de falar sobre os dons espirituais, discursara sobre a unidade deles, descrevera sua diversidade e em seguida disse que havia um caminho melhor para alcançá-los, descrevendo, de forma única, o AMOR!

Melhor que qualquer outro, Paulo se concentra no amor para nos falar das coisas do céu. Ao contrário do que o mundo pensa, o coração que ama merece ser honrado.

Paulo ensina que, ainda que fale as línguas dos anjos e dos homens, tenha todos os dons, conheça todas as ciências, possua toda a fé, tenha compaixão dos miseráveis e que se entregue para ser um mártir, se não tiver amor... “seria como o metal que soa...” “como o sino que tine...” “nada seria...” “nada disso me aproveitaria...”

A primeira vez que li essas palavras, achei que Paulo estava sendo duro demais. Será que não vale a intenção? O fim não justifica os meios? Esse, como Paulo começa o parágrafo, é o caminho melhor: o caminho do Amor. O caminho que prefere sofrer ao invés de questionar, que continua crendo em meio à falta de fé, que tudo espera mesmo sendo tardia a esperança e que tudo suporta sem revidar à afronta. Esse é o melhor caminho.

Tenho de confessar que às vezes fui egoísta. Fiz por que queria ser elogiado, falei porque queria ser agradável, escondi porque queria ser amigo, neguei porque achei que só Deus e eu sabíamos. Quão falso fui! Mas quero tentar andar por esse caminho.

Como os discípulos rumo a Emaús, essas palavras hoje me ardem o coração. Quero seguir também com Ele nesse caminho que une Deus e humanos, o pecador e o seu remidor, que torna santo o profano e que considera todas as demais coisas falíveis... Tudo passa.

E, de eternidade a eternidade, assim como Deus é Deus para sempre, o amor será sempre o amor: permanente e maior que qualquer coisa. Deus é amor. É com Ele que eu quero seguir, até conhecê-lO assim como Ele me conhece, na trilha do amor...

Consagrando Tudo a Deus

Quando penso em Deus, seu primeiro retrato que me vem à mente é o de um Criador. É assim que Ele é adorado no Céu por todos os seres celestiais. E, como tal, jamais houve qualquer possibilidade de imitação por parte de Satanás.

Uma exaustiva pesquisa através de milhões de livros escritos no passado e no presente leva sempre à conclusão maravilhosa de que num princípio remoto, incontável para nós seres mortais, “criou Deus os céus e a terra”.

Com apenas algumas palavras, a Bíblia conta o princípio da revelação escrita do pensamento de Deus, descrevendo de modo majestoso a glória do Criador.

O Adversário tem desviado para si a atenção de milhões de criaturas e feito com que acreditem que é pai, amigo, mestre, senhor e rei, mas jamais conseguirá nos convencer de que exista outro criador além de Deus. Somente Deus é Criador. Deus, que tudo criou, é Soberano.

Cada detalhe da criação tem um propósito definido.

O próprio Deus é o Princípio, não em relação a Si Próprio, mas no que diz respeito ao Universo por Ele criado com superior perícia.

Deus criou os Céus e a Terra. Os céus manifestam a glória de Deus e a Terra anuncia Sua imensurável graça.

Deus criou todas as coisas. A Bíblia deixa claro que nada, senão Deus, existia antes da Criação. Sua Glória como Criador precisa ser mais bem apreciada, mais intensamente festejada e muito mais piedosamente adorada.

Deus poderia ter escolhido outros seres para adorá-lo, ter feito um outro planeta, com um montão de gente programadas só para amá-lo. Só que mais uma vez Ele pensou em mim. Fez tudo que existe aqui na Terra porque em seu imenso poder, conseguiu ver a mim. Tudo isso por minha causa.

Ele é o único que pode dizer que “todas as coisas foram feitas por Ele e sem Ele nada do que foi feito se fez”.

A natureza nos mostra Deus. O Céu nos diz o que Ele tem feito. E por incrível que pareça, mesmo estando conosco todos os dias, o ambiente do pecado não o macula, a história não o refreia e a rotina do dia não o cansa.

Deus, em Sua grandeza e graça, aprecia a devoção dos seus filhos, mas nenhuma é grande demais pra Ele. Ele se contenta “apenas com tudo”, mas jamais desprezará um coração humilhado. Ele, que fez o universo de grandeza nos mínimos detalhes, fez a mim também e eu a Ele celebro, de todo o meu coração, sem pensar em mais nada, só nEle, consagrando tudo o que sou...

Conhecer-te...

Conhecer pessoas faz parte da vida. Isso é muito natural.

Têm umas que passam sem causar efeito algum e outras que alteram completamente o viver. Daí, não dá pra continuar sem elas. Famílias que se alteram, amigos que vêm e vão e a nossa vida está sempre mudando. Mais pessoas e menos pessoas. Sempre foi assim. Até que conheci Jesus.

Diferente de tudo que eu já havia experimentado. Novo como o dia de amanhã e mais intenso que o calor do meio-dia. Não me lembro onde estava quando nos falamos pela primeira vez. Acho que não é importante dizer aqui. Mas sei descrever o que senti. Seu amor em mim foi como despertar de anos de pesadelo e descobrir que nada havia me ocorrido. Não dá pra descrever o seu amor.

Ouvi falar de pessoas que tentaram. Descreveram o seu amor como sendo de “tal maneira” por não conseguirem ver o fim dele. Compararam com riquezas, dons especiais, sabedoria e um outro monte de coisas, mas nem assim o seu amor pôde ser igualado. É único e indizível. Não só pra mim, mas para todos os que aceitam o seu sacrifício. Sacrifício que ninguém jamais viu igual.

Assim como um dedal não pode conter o oceano, meras palavras jamais conseguirão descrever esse amor. Junto dEle me vi cercado, protegido, perseguido por um maravilhoso elo de amor. Sim, essa é a nota que toca agora: E-L-O! Uma ligação tão forte que agora não sei (não é que eu não consigo), realmente não sei viver sem o seu amor.

Amor que me contagia, que me inunda, que me perfaz o caminho a Deus, que me convence e que me constrange. Constrange... Por que será que Deus me ama tanto? O que tem em mim que deixa Deus tão apaixonado? (Hoje eu posso dizer isso!) Por que me escolheu? Ele, apesar de minhas faltas, me alvejou. Quando tento responder, não consigo. Quando tento entender, meus pensamentos são vencidos e fico como estou agora... Sem palavras. Como diz um outro poeta: “Oh! Por que Jesus me ama? Eu não posso te explicar!”

Não posso deixar de pensar nEle, falar dEle e se me faltar alguém pra compartilhar dEle, vou falar com Ele sozinho. Eu e Ele. Assim como Ele não pôde resistir em me oferecer a sua salvação, agora não consigo viver sem o seu amor.

Te conhecer foi muito bom pra mim...