Postagens

Mostrando postagens de Março, 2015

Ore Sempre

Ore sempre! Ore quando estiver em cima e ore quando estiver em baixo
Ore quando estiver em bonança e ore quando atravessar a tempestade... Ore quando subir e ore quando descer Ore para receber e ore para saber usar o que recebeu
Ore em voz alta e ore em silêncio
Ore com palavras e ore com cânticos Ore de manhã e ore de tarde Ore ao meio-dia e ore a meia-noite Ore quando levantar e ore quando se deitar Ore antes, ore durante e ore depois Ore com a experiência do passado, ore com perseverança no presente e ore com esperança para o futuro Ore sorrindo e ore com lágrimas Ore quando feliz e ore mais ainda quando estiver triste Ore pelo novo projeto e ore por aquele projeto que deu errado Ore pra tomar decisões e ore pra encontrar soluções Ore pelo amigo e ore pelo inimigo se tiver Ore pelos que torcem por você e ore pelos que atrapalham você Ore por você e ore por outros Ore pelos poderosos e ore pelos miseráveis Ore pelos que tem tudo e ore pelos que nada tem Ore com perseverança e ore buscando fazer a vontad…

Rosa ou Cacto

Um homem perguntou a um sábio se ele deveria ficar com sua esposa ou com sua amante.

O sábio levou duas flores em suas mãos, uma com uma rosa e a outra com um cacto e perguntou ao homem: – Se eu lhe der uma dessas flores qual delas você escolhe?

O homem sorriu e disse: – A rosa é lógico!


És imprudente – respondeu o sábio.

– Às vezes os homens são movidos por beleza externa ou pelo mundano e escolhem o que lhes parece brilhar mais.

– A rosa é mais bela, mas morre logo. O cacto, por sua vez, independentemente do tempo ou clima permanece o mesmo, verde com espinhos, e um dia vai lhe dar a flor mais bonita que você já viu.

– Sua esposa conhece seus defeitos, suas fraquezas, seus erros. Com ela você grita seus momentos ruins e ela está sempre pronta a te ajudar.

-- Sua amante quer seu dinheiro, sua felicidade, seus espaços, fantasias e seu sorriso, na primeira dificuldade não hesitará em te trocar por outro amante jovem, feliz e com dinheiro Agora diga-me homem, com quem você quer ficar?

Tira o Cisco Primeiro

É sempre mais fácil dizer que os outros me atrapalham.
É sempre mais fácil dizer que os outros não me ajudam.
É sempre mais fácil pôr a culpa do meu fracasso nos outros.
É sempre mais fácil pensar que as pessoas não gostam da gente.
É sempre mais fácil pensar assim.
Mas, será que o entrave é posto pelos outros ou por nós mesmos?
Tenho conversado com muita gente e percebo que uma boa contribuição para sermos indesejáveis é por sermos intolerantes, rebeldes, preguiçosos, fofoqueiros, paroleiros, intrometidos, inflexíveis, insuportáveis e pesados para os amigos, família e Igreja.
Conheci uma família que vive como parasita e, em todo lugar que chega, sempre arruma problema. Gostam de viver no limite sempre, mas não reagem a nada. Nenhum sinal de vida. Escondem-se atrás da falsa capa de servos de Deus, mas serviço pra Deus, que é bom, nem pensar. Gostam de aplausos, elogios e ovações pelo mínimo que fazem. Transformaram a oração numa razão a sua preguiça e falsa piedade. Colocam culpa nos…

Para Refletir

A filha chegou para o pai e disse:

- Pai, não aguento a minha sogra, quero matá-la. Mas tenho medo que descubram. O senhor pode me ajudar?

O pai respondeu:

- Posso sim, meu amor, mas tem um porém: você vai ter que fazer as pazes com ela, tratar ela bem todos os dias para que ninguém desconfie que foi vc quando ela morrer. Está vendo este pozinho? Todos os dias você vai colocar um pouco na comida dela, assim ela morre aos poucos.

Passado 30 dias ela voltou e disse ao pai:
- Eu não quero mais que ela morra. Eu estou gostando dela, pai. Como eu faço pra cortar o efeito do veneno?

O pai respondeu:
- Não se preocupe, meu anjo, o que eu te dei foi pó de arroz, ela não vai morrer, o veneno estava em você.

Quando alimentamos rancores, morremos aos poucos. Nossa percepção sobre as pessoas, às vezes se dá por uma única situação. Que o amor, aquele ensinado por Deus nos alcance todos os dias, pois não sabemos se teremos tempo de nos purificarmos com este antídoto chamado perdão.

Para refletir!