sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

LIVRE, MAS LIMITADO


A imagem pode conter: Nilonei Ramos

Você é livre, é verdade. Inteiramente livre. Profundamente livre. É livre como nunca foi. Mas ainda que sejamos livres para fazer o que quisermos, isso não é uma permissão para mudar o que é imutável. E ainda que cresçamos em relacionamento com Deus, há algo que precisamos definir: NINGUÉM MUDA O QUE DEUS CONCEITUOU!

NINGUÉM muda sua Palavra: sua Palavra é eterna. Deve ser reverenciada como de Deus para a humanidade. É a autoridade máxima em assuntos de fé e prática. Não pode haver voz além dela e nem maior que ela.

NINGUÉM muda os seus conceitos: Ele não ressignifica nada. Tudo o que Ele disse que é, é o que disse que é e ponto final. Cada aventura em modernizar esses inalteráveis conceitos se.constitui em pecado.

NINGUÉM muda os seus planos: Deus não faz jogatina com a vida de ninguém. Não promete algo pra rever depois. Sua concepção de plano inclui nosso "sim" e nosso "não"; inclui ventos a favor e contra.

NINGUÉM muda quem Ele é: Ele é eterno e imutável. Do começo ao fim, Ele é. Por isso, sua revelação a Moisés foi "Eu Sou" (Êxodo 3), o que basicamente significa "o que é, que continua sendo e que sempre será como sempre foi".

O TEXTO SAGRADO

Nenhuma descrição de foto disponível.

Uma das primeiras matérias teológicas que me encantou foi Bibliologia, o estudo das Sagradas Escrituras e sua mensagem. Descobrir que o santo livro de Deus foi inspirado, mas escrito por homens, confundia minha mente. A clara compreensão e aceitação disso, veio quando estudamos sobre os homens que escreveram mediante a inspiração. Nas palavras de Pedro," jamais a profecia teve origem na vontade humana, mas homens falaram da parte de Deus, impelidos pelo Espírito Santo" (2 Pedro 1.21). Esse simples texto traz luz sobre algumas trevas:

"jamais a profecia teve origem na vontade humana"

O texto que temos em mãos não foi escrito para atender uma necessidade local. Ainda que algumas vezes ele atenda especificamente determinadas situações, há princípios que são universais quanto ao caráter de Deus e sua vontade. Nem o melhor escritor do mundo e da história poderia escrever algo parecido com o texto sagrado.

"mas homens falaram da parte de Deus"

A inspiração do que foi escrito veio da parte de Deus. Não a ideia, nem o conteúdo, mas cada palavra. Deus teve o cuidado de inspirar palavra por palavra, para que não houvesse qualquer manipulação humana.

"impelidos pelo Espírito Santo"

Homens são homens e sempre há a tentação em falar algo em nome de Deus sem a sua autorização. Para que não houvesse esse erro, eles foram "impelidos pelo Espírito Santo". "Impelido" é uma palavra com sentido muito forte no Novo Testamento. A ideia de impelir é o mesmo usado por Jesus quando expulsava os demônios, sendo irresistível a continuação da possessão. Apenas impelidos pelo Espírito Santo, os homens poderiam ser fiéis ao "textus receptus".

Em várias obras de introdução bíblica, é possível encontrar as histórias dos escribas e seu contato com o texto. Há relatos de escribas antiqüíssima que eram tão zelosos quanto ao seu serviço que, quando iam escrever os nomes relacionados a Deus, especialmente o seu impronunciável nome, tomavam banho, pegavam uma pena nunca usada e com perícia acurada, escrevia o santo nome. Caso errassem a escrita do nome, toda a cópia em que estavam trabalhando, era anulada e descartada.

Quero dizer com isso algumas coisas que ponto em seguida:

1. O texto sagrado é inspirado. O próprio Deus trabalhou para que os homens tivessem em mãos a sua revelação. Ainda que alguns não acreditem nisso, é verdade e Deus mesmo a valida.

2. Há regras de ortodoxia para a sua interpretação. Essas regras servem justamente para que ninguém se atrevesse a mudar o que foi escrito. Cito apenas duas que considero suficientes: 1) O texto escrito deve ser interpretado conforme o autógrafo e 2) o texto não pode ser atualizado, nem contextualizado.

Uma das maravilhas da Bíblia é a sua capacidade de ser eterna. Ela não se renova, nem se atualiza, ela é eterna!

terça-feira, 1 de janeiro de 2019

DÊ IMPORTÂNCIA AO QUE É IMPORTANTE


A imagem pode conter: fogos de artifício, noite e atividades ao ar livre

Muito do que pensamos sobre a eternidade, depende de como vivemos hoje. Por isso, no raiar de um novo ano, gostarei de sugerir algumas áreas que nós, como Igreja, devemos dar uma grande importância.

1. Dê importância ao seu relacionamento com Deus.
Aumente sua intimidade com o Senhor. Dependa mais dEle. Busque estar sempre no centro da Sua vontade. Procure agradá-lo.

2. Dê importância ao seu tempo de contato com a Palavra.
Coloque a em sua agenda. Pare por alguns momentos do dia. Procure entender e, acima de tudo, aplicá-la ao seu dia-a-dia.

3. Dê importância aos seus momentos de adoração.
Permita que todos os atos de sua vida expressem adoração a Deus. Não sabe cantar? Comece a aprender! É uma das formas de adorar. Ouça hoje e celebre ao Senhor.

4. Dê importância à profundidade de sua fé.
Se ela for rasa demais, você desanima com coisas pequenas. Se for superficial, você não desfruta de tudo o que tem a sua disposição. Se for morta, não gera frutos. Sua fé precisa ser constante e inabalável.

5. Dê importância ao quanto de amor há em você.
Difamação, depois diz que ama. Calunia, depois diz que admira. Fere, depois diz que foi sem querer. Trai, depois diz que fraquejou. Cospe, depois se resolve. Maltrata, depois disfarça. Fofoca, depois encena. Sim, depois não. Amém sem esperar nada em troca. Desperte amor nas pessoas. Ame de verdade.

6. Dê importância ao seu papel como Igreja.
Cuidado com os lugares por onde anda. Cuidado com o que fala. Cuidado com o que posta. Cuidado com o seu nome. Está inadimplente? Resolva isso! Está devendo? Pague! Não seja pedra de tropeço pra ninguém.

7. Dê importância ao seu cuidado com a família.
Proteja seu casamento. Proteja seus filhos. Cuidado com o que entra em sua casa. Cuidado com as falsas ilusões e aventuras. Transforme sua casa em sua primeira Igreja.

8. Dê importância a viver diariamente o Reino de Deus.
Mantenha a sua mente conectada ao Reino. Esteja preparado para ir aonde o Senhor lhe enviar. Trabalhe pelo Reino. Viva pelo Reino!

9. Dê importância ao cumprimento fiel do seu chamado.
Não se permita nenhuma aventura. Procure agradar quem lhe alistou. Vença todos os embaraços. Seja fiel à voz de Deus.

10. Dê importância à vida em santidade.
Lute firmemente contra o pecado. Ame ao Senhor de todo o seu coração. Consagre sua vida. Ore mais. Passe mais tempo na presença de Deus. Deixe o Espírito Santo fazer de você uma pessoa melhor.

11. Dê importância à vida guiada pelo Espírito Santo.
Busque o batismo com o Espírito Santo. Procure com zelo os melhores dons. Seja cheio do Espírito Santo. Deixe o Espírito Santo trabalhar em você. Fale em línguas mais vezes.

12. Dê importância à vida futura.
Aqui é bom, Deus está conosco, mas um dia, NÓS ESTAREMOS COM ELE! Voltará para nos levar para Ele. Maranata!

terça-feira, 25 de dezembro de 2018

A NOIVA NÃO QUER


Imagem relacionada

Ouvi um testemunho que não me sai da cabeça. É um relato do Pr. José Rodrigues, presidente da AMDC, uma agência missionária, enquanto esteve como profissional liberal na Somália. Ele disse que ali as meninas são vendidas pelos pais para serem prostitutas desde muito novas ao preço de 50 a 80 dólares e que essas meninas são obrigadas a terem relações sexuais com 15 a 20 homens por dia e que muitos após o ato, urinam em cima delas. Ao ver a situação do país, ele pediu a alguém que o levasse à praia, porque queria orar um pouco. Ao chegar à praia, de joelhos dobrados, ele disse: "Senhor, dá-nos esse país!" Aí, veio a resposta de Deus: "Eu quero dar, mas a Noiva não quer. A Noiva gosta de se olhar no espelho e achar-se bela, só isso. A Noiva não quer nada!"

"A Noiva não quer!" Isso está martelando em mim sem parar!

Está mais que comprovado que usamos o dinheiro da Igreja para benefício próprio. As semelhanças entre a Igreja de Atos 2 e 4 com a Igreja atual, estão a diminuir cada vez mais.

Não temos fogo do Espírito. Percebeu que o número de batismos com Espírito Santo diminui a cada dia e que nossas festas são sempre para exibir o melhor pregador?

Não temos iniciativas sociais. Grupos estão nas ruas evangelizando de madrugada, oferecendo comida, mas, e depois? Como tirá-los das ruas, se não nos preocupamos em criar um albergue ou centro de recuperação de dependentes químicos?

Não visitamos os doentes. Outro dia vi uma irmã dizer que sua mãe estava internado há dias em fase terminal e ninguém da sua Congregação apareceu.

Não perseveramos em ensinar a doutrina dos apóstolos. Um Evangelho ufanista impera nossos púlpitos a cada dia. Pastores vendem a alma a Satanás pelo preço de ter igrejas lotadas.

Não temos vida de oração. Enfrentamos a guerra cada vez que propomos a Igreja a orar mais. Ficamos viciados nas chamadas "campanhas de oração". Essa é uma palavra que eu quero excluir da Igreja que pastoreio, porque torna os crentes viciados em buscar só quando tem algo em troca.

Não estamos preocupados com missões. O mundo clama e a Igreja tapa os ouvidos. Apagamos das nossas vidas a vida do outro. Nos comovemos muito mais com entidades que cuidam de animais abandonados do que com o apelo das agências missionárias. Temos a interpretação rasa de Mateus 24.14 de que Jesus só arrebatará a Igreja quando todo o mundo ouvir o Evangelho, mas o que estamos fazendo para que isso aconteça.

Das quase 5 mil línguas que existem no mundo, as sociedades bíblicas só conseguiram traduzir a Bíblia para pouco mais de 40%. Ainda falta muito. Em países do Oriente Médio e Ásia, cristãos estão sendo perseguidos, torturados e mortos, simplesmente por sua fé. A gente sabe que quando morrem aqui, são coroados no céu.

O Pr. Josué Yrion, fundador de uma agência missionária no Canadá, disse que um dia estava em Meca, cidade sagrada para os muçulmanos e viu cerca de um milhão de muçulmanos curvarem-se à hora da oração. Sentado e vendo a cena, ele disse: "Quem virá aqui, Senhor, aprender a língua deles para pregar-lhes o Evangelho? Quem?" Ele disse que sentiu quando o céu ficou à espera de uma resposta também.

Deus sabe quem pode fazer alguma coisa para mudar esse quadro, mas "a Noiva não quer!". Por isso, por mais que eu escreva aqui alguma coisa, expondo o caos espiritual que estamos vivendo, seria inútil se alguém não reagir, mostrando-se disponível para Deus.

Segue alguns conselhos para uma mudança de cena:

- Reveja os conceitos da sua Igreja sobre comunhão, Bíblia, oração, ação social e missões. Esses cinco elementos precisam estar presentes em uma Igreja chamada de evangélica.

- Converse com pessoas apresentando Jesus e não a Igreja. Muita gente me pressiona sobre a falta da placa de identificação em nossa Congregação e eu respondo sempre do mesmo jeito: " Isso não é a coisa mais importante!"

- Transforme o altar da sua Igreja numa sinagoga. Pessoas precisam ouvir mais do que ver. O Evangelho da visão não acrescenta nada a vida das pessoas, muito pelo contrário, vicia. "A fé vem ouvir e o ouvir pela Palavra de Deus.

- Procure estar mais perto das pessoas e não do que elas têm. Sem comentários!

- Dedique-se a Oração secreta e coletiva. Ore sozinho e convide pessoas a orar com você.

- Participe de algum projeto missionário. Informe-se sobre os missionários em nosso país e no mundo. Ele precisam de apoio mais do que a gente imagina.

Deus quer dar mais, mas a Noiva precisa querer! "O Espírito e a Noiva dizem: Vem!" (Apocalipse 22.17).

LIVRE, MAS LIMITADO

Você é livre, é verdade. Inteiramente livre. Profundamente livre. É livre como nunca foi. Mas ainda que sejamos livres para fazer o qu...