Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2007

Nascendo de Novo

Mais uma vez o Natal chegou e com ele parece que a harmonia voltou a ser prioridade. Que bom! É o efeito do nascimento de Cristo. Mas não é somente no Natal que Cristo tem efeito sobre a humanidade.
Olhe o mundo a sua volta. Tudo que é bom tem influência de Cristo.
- Os hospitais, que basicamente surgiram na Idade Média...
- As universidades, que também surgiram na Idade Média. Além disso, a maioria das grandes universidades foi fundada por cristãos para propósitos cristãos...
- A alfabetização e o ensino para o povo...
- O capitalismo e a iniciativa privada...
- O governo representativo, como se observa em alguns países...
- A separação dos poderes políticos...
- Os direitos civis...
- A abolição da escratura, tanto na Antigüidade quanto nos tempos modernos...
- A ciência moderna...
- A descoberta do Novo Mundo por Colombo...
- A valorização das mulheres...
- A bondade e a caridade; a ética do bom samaritano...
- Os padrões de justiça mais elevados...
- A ascensão do homem comum...
- A condenação do…

A Voz dEle

Escutar a Deus é uma experiência de primeira mão. Quando Ele pede sua atenção, Deus não quer que você envie um substituto; Ele quer você. Ele o convida a tirar férias no esplendor dele. Ele o convida a sentir o toque da mão dele. Ele o convida a festejar à mesa dele. Ele quer passar tempo com você. E com um pouco de treinamento, seu tempo com Deus pode ser o ponto alto do seu dia.
Equipados com as ferramentas certas, nós podemos aprender a escutar a Deus. Quais são essas ferramentas? Aqui estão as que achei úteis.

1. Uma hora do dia e um lugar constantes.

Escolha um horário na sua agenda e um canto de seu mundo, e reserve-os para Deus. Para alguns pode ser melhor fazer isto pela manhã. “Já de manhã a minha oração chega à tua presença” (Sl 88.13). Outros preferem à noite e concordam com a oração de Davi: “Suba à tua presença a minha oração, como incenso, e seja o erguer de minhas mãos como oferenda vespertina” (Sl 141.2). Outros preferem muitos encontros durante o dia. Aparentemente o aut…

O Divisor da História

Jesus viveu num país pequeno e nunca saiu de seus limites. Era tão pobre que Ele mesmo dizia que não tinha onde recostar a cabeça. Seu único dinheiro estava na boca de um peixe. Ele andava em um animal que lhe fora cedido por um homem. Ele cruzou o lago num barco emprestado por outro homem. Ele foi enterrado no túmulo de outra pessoa. Ainda assim, Ele seu manto real de lado para fazer essas coisas.
Ele nunca escreveu um livro. Suas palavras registradas talevez nem dessem para fazer uma edição de bolso. Ainda assim, as palavras que foram escritas sobre Ele, colocadas juntas, encheriam mil bibliotecas do congresso americano.
Ele nunca fundou uma faculdade para perpetuar suas doutrinas. Ainda assim, seus ensinamentos tem resistido por mais de dois mil anos.
Ele nunca carregou uma espada, nunca organizou um exército, nunca formou uma marinha, nunca teve uma força aérea e nunca empreendeu uma batalha. Ainda assim, fundou um império no qual há milhões que morreria por Ele e muitos reis temeram…

Ano Mais ou Menos

Desde os primeiros anos de vida, a gente aprende a cantar parabéns, a dizer quantos anos temos e várias outras coisas relativas a anos. "Ensina-nos a contar os nossos anos, de modo que alcancemos coração sábio", foi a simples oração de Moisés. Mas o que fazer quando os anos perdem a novidade e tudo deixa de suspresa? As palavras de Moisés ficam mais fortes ainda.
Deus, em infinita sabedoria e poder, nos deu a capacidade de viver eternamente, mas o pecado mingou um pouco esta dádiva. Agora vivemos apenas alguns anos, depois dos setenta (como diz meu avó) estamos no lucro. A minha mente é conduzida à Bíblia e eu descubro que tudo de Deus não vence com o tempo, não tem prazo de validade. A graça de Deus comunicado a nós é abundante todo dia e descobrir isso é a maiorsurpresa da vida de um homem.
Os PESSIMISTAS dizem: menos um ano; os OTIMISTAS: mais um ano. Os ARROGANTES ficaram mais longe de Deus; os HUMILDES consideraram Deus o doador de tudo. Os CIENTISTAS excluíram Deus de seus…

Esperança no Dia Mau

Dia longo, dia ruim, dia difícil...
Esses são apenas alguns nomes que damos aos dias dolorosos da vida. E eles vão chegar, quer seja agora ou amanhã, teremos um dia de enfrentá-los.
Para alguns, esse dia é quase que comum, não existe alteração alguma em seu modo de viver, aprenderam a conviver com as crises; para outros, esse dia quase não existe, as dificuldades são menores e são facilmente superadas.
O que quero dizer é que, caso o seu dia seja adjetivado com qualquer uma das palavras acima, o segredo de manter o equilíbrio em tudo é confiar em Deus. Os homens falham, as estações mudam, os planos são flexíveis, alguns brilham mais que os outros, mas Deus...
É inalterável em seu poder...
É grande em suas misericórdias...
É piedoso e compassivo em sua ira...
É justo em todas as decisões...
E assiste a cada um de nós em nossas necessidades.
Eu posso crer nisso.

Creio que Deus fará nessa semana que inicia muito mais do que naquela que passou.

Um forte abraço.

Felicidades!

Será que Deus é culpado?

Finalmente a verdade é dita na TV Americana. A filha de Billy Graham estava sendo entrevistada no Early Show e Jane Clayson perguntou a ela: "Como é que Deus teria permitido algo horroroso assim acontecer no dia 11 de setembro?" Anne Graham deu uma resposta profunda e sábia:
Sendo um cavalheiro como Deus é, eu creio que Ele calmamente nos deixou. Como poderemos esperar que Deus nos dê a sua benção e a sua proteção se nós exigimos que Ele não se envolva mais conosco? À vista de tantos acontecimentos recentes; ataque dos terroristas, tiroteio nas escolas, etc...

Eu creio que tudo começou desde que Madeline Murray O'hare (que foi assassinada), se queixou de que era impróprio se fazer oração nas escolas Americanas como se fazia tradicionalmente, e nós concordamos com a sua opinião.

Depois disso, alguém disse que seria melhor também não ler mais a Bíblia nas escolas. A Bíblia que nos ensina que não devemos matar, roubar e devemos amar o nosso próximo como a nós mesmos. E nós co…