sábado, 22 de dezembro de 2007

A Voz dEle

Escutar a Deus é uma experiência de primeira mão. Quando Ele pede sua atenção, Deus não quer que você envie um substituto; Ele quer você. Ele o convida a tirar férias no esplendor dele. Ele o convida a sentir o toque da mão dele. Ele o convida a festejar à mesa dele. Ele quer passar tempo com você. E com um pouco de treinamento, seu tempo com Deus pode ser o ponto alto do seu dia.
Equipados com as ferramentas certas, nós podemos aprender a escutar a Deus. Quais são essas ferramentas? Aqui estão as que achei úteis.

1. Uma hora do dia e um lugar constantes.

Escolha um horário na sua agenda e um canto de seu mundo, e reserve-os para Deus. Para alguns pode ser melhor fazer isto pela manhã. “Já de manhã a minha oração chega à tua presença” (Sl 88.13). Outros preferem à noite e concordam com a oração de Davi: “Suba à tua presença a minha oração, como incenso, e seja o erguer de minhas mãos como oferenda vespertina” (Sl 141.2). Outros preferem muitos encontros durante o dia. Aparentemente o autor de Sl 55 sentia isto. Ele escreveu: “À tarde, pela manhã e ao meio-dia choro angustiado, e ele ouve a minha voz” (v. 17).
Alguns sentam debaixo de uma árvore, outros na cozinha. Talvez sua viagem ao trabalho ou sua hora de almoço seriam apropriados. Busque um tempo e lugar que pareçam certos para você.
Quanto tempo você deve separar? O quanto você precisar. Dê mais valor à qualidade do que à quantidade de tempo. Seu tempo com Deus deve durar o suficiente para você dizer o que você quer e para Deus dizer o que ele quer. Isso nos leva a uma segunda ferramenta que você precisa – uma Bíblia aberta.

2. Uma Bíblia aberta.

Deus fala conosco pela Palavra dele. O primeiro passo para ler a Bíblia é pedir a Deus para ele lhe ajudar a entender a Palavra. “Mas o Conselheiro, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, lhes ensinará todas as coisas e lhes fará lembrar tudo o que eu lhes disse” (Jo 14.26).
Antes de ler a Bíblia, ore. Não vá para a Escritura procurando suas próprias idéias; vá procurar as de Deus. Leia a Bíblia em oração. Também, leia a Bíblia com cuidado. Jesus nos falou: “Procure, e você achará” (Mt 7.7). Deus recomenda aqueles que meditam na Palavra “dia e noite” (Sl 1.2). A Bíblia não é um jornal a ser lido superficialmente, mas uma mina onde procuramos seu tesouro. “Se procurar a sabedoria como se procura a prata e buscá-la como quem busca um tesouro escondido, então você entenderá o que é temer o Senhor e achará o conhecimento de Deus” (Pv 2.4-5).
Eis um ponto prático. Estude a Bíblia um pouco de cada vez. Deus parece enviar mensagens como ele fez com o maná: numa porção suficiente para cada dia. Ele provê “preceito sobre preceito, preceito e mais preceito; regra sobre regra, regra e mais regra; um pouco aqui, um pouco ali” (Is 28.10). Escolha profundidade ao invés de quantidade. Leia até que um versículo lhe “toque”, então pare e medite nisto. Copie o versículo numa folha de papel, ou escreva em seu diário, e reflita nele várias vezes.
Eu aprenderei o que Deus pretende que eu aprenda? Se eu escutar, sim! Não fique desanimado se sua leitura render uma colheita pequena. Há dias em que uma porção menor é tudo que nós precisamos. Uma menina novinha voltou do primeiro dia na escola. A mãe dela perguntou: “Você aprendeu alguma coisa?” “Acho que não”, a menina respondeu. “Eu tenho que voltar amanhã e no dia seguinte, e no dia seguinte...”.
Tal é o caso com a aprendizagem. E tal é o caso com o estudo da Bíblia. O entender vem aos poucos, durante uma vida toda.

3. Um coração atento.

Há uma terceira ferramenta para ter um tempo produtivo com Deus. Nós precisamos não só de um tempo constante e uma Bíblia aberta, nós também precisamos de um coração atento. Não esqueça da advertência de Tiago: “O evangelho é a lei perfeita que dá liberdade às pessoas. Se alguém examina bem essa lei e não a esquece, mas a põe em prática, Deus vai abençoar tudo o que essa pessoa fizer” (Tg 1.25).
Nós sabemos que estamos escutando a Deus quando aquilo que nós lemos na Bíblia for o que outros vêem em nossas vidas.
Paulo chamou seus leitores a porem em prática o que eles tinham aprendido dele. “O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso praticai; e o Deus da paz será convosco” (Fp 4.9).
Quero encorajar você a fazer o mesmo. Passe tempo escutando a Deus até que você receba sua lição para o dia – e então, pratique-a.

Às vezes pessoas pensam que não conhecem Jesus porque não entendem ainda a Bíblia. Talvez, a verdade seja o contrário. Pode ser que não entendemos a Bíblia porque não conhecemos Jesus. Cremos que o conhecimento pessoal de Jesus, a aproximação pessoal a Ele, a plena aceitação dEle como Senhor e Salvador das nossas vidas é o que mais nos dará segurança na interpretação da Bíblia. Tendo este relacionamento íntimo com Jesus, guiados pelo seu Espírito habitando em nós, teremos as melhores condições para compreendermos a vontade de Deus. Ainda nos preparando com boas ferramentas e seguindo princípios sólidos de interpretação, podemos prosseguir com a segurança de que Deus se fará conhecido a nós e nos mostrará o que precisamos entender da sua Palavra.
Que Deus esteja conosco nesta missão.

Nenhum comentário: