quinta-feira, 26 de março de 2015

Tira o Cisco Primeiro

É sempre mais fácil dizer que os outros me atrapalham.

É sempre mais fácil dizer que os outros não me ajudam.

É sempre mais fácil pôr a culpa do meu fracasso nos outros.

É sempre mais fácil pensar que as pessoas não gostam da gente.

É sempre mais fácil pensar assim.

Mas, será que o entrave é posto pelos outros ou por nós mesmos?

Tenho conversado com muita gente e percebo que uma boa contribuição para sermos indesejáveis é por sermos intolerantes, rebeldes, preguiçosos, fofoqueiros, paroleiros, intrometidos, inflexíveis, insuportáveis e pesados para os amigos, família e Igreja.

Conheci uma família que vive como parasita e, em todo lugar que chega, sempre arruma problema. Gostam de viver no limite sempre, mas não reagem a nada. Nenhum sinal de vida. Escondem-se atrás da falsa capa de servos de Deus, mas serviço pra Deus, que é bom, nem pensar. Gostam de aplausos, elogios e ovações pelo mínimo que fazem. Transformaram a oração numa razão a sua preguiça e falsa piedade. Colocam culpa nos outros pela miséria mental que os acompanha. São inconstantes, intolerantes, negligentes, vaidosos, soberbos, invejosos e gananciosos.

A falta de ação de muita gente faz afundar os pés. Isso é muito sério. A ilusão de estar fazendo muito pra Deus pra obter recompensa e glória é a mesma proposta que Satanás fez a Eva quando habitava no Jardim do Éden.

Já fiz uma pequena abordagem de quatro coisas que o problemático não sabe, mas gostaria de explicar melhor o que penso e que já vi durante a minha caminhada na Igreja.

☆ Onde o problemático for, sempre vai ter problema.

Difícil demais de admitir isso, mas é uma grande verdade. Gente problemática encontra problema em tudo, implica com tudo, discorda de tudo, e, talvez sem querer, atrapalha e atrasa muito.

☆ Nunca vai admirar ninguém.

Como sempre tem uma imagem distorcida de tudo, o problemático consegue transferir sua nuvem negra também às pessoas. O problemático sentr prazer em diminuir, inferiorizar, desdenhar, minimizar a qualquer um. Não enxerga qualidades e geralmente alguma palavra de louvor que sai de sua boca é só vanglória, bajulação e segundas intenções. O problemático é medíocre em todos os aspectos.

☆ Sempre vai ser insatisfeito.

Tenha certeza disso: o problemático é insaciável. Sua insatisfação amarga-o em palavras, atitudes e pensamentos. O problemático é desanimado, síntese desencorajado, desmotivado e tem complexo de inferioridade e perseguição. Sua insatisfação o leva a fazer as coisas pela metade e a não cumprir com suas promessas.

☆ Ele é o problema.

O problemático desconfia de tudo e não consegue ter em ninguém inspiração e confiança. Ele não consegue assimilar que o grande problema de suas derrotas e melindres é sempre ele mesmo. Ouvi uma história de um irmão problemático que orava ao Senhor para que lançasse os problemas da Igreja no mar. Um dia, depois de muito orar, o Senhor falou com ele, ordenando que ele fosse ao mar. Chegando ali, o Senhor lhe disse: Agora, te lance ao mar. O problema é você!

Ante de exigir uma mudança nos outros, será que não seria interessante mudar algo em nós mesmos?

Antes de cobrar uma posição, não seria importante levantar-nos dessa zona de conforto?

Antes de atirar uma pedra sobre o telhado de quem não apreciamos, não seria relevante analisar onde temos escandalizado o próximo?

"Por que vês o cisco no olho de teu irmão e não reparas na trave que está no teu próprio olho? Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o cisco do teu olho, quando tens uma trave no teu? Hipócrita! Tira primeiro a trave do olho; e então enxergarás bem para tirar o cisco do olho de teu irmão" (Mateus 7.3-5).

Pense nisso!

Nenhum comentário: