sexta-feira, 29 de junho de 2012

Escala de Valores

É sempre bom realizar-se naquilo em que estamos empenhados. Ver que tudo está se encaixando, ganhando forma, e, de acordo com a vontade de Deus, nossos planos irem alcançando dimensões jamais imaginadas. Mas o grande diferencial para nós, que servimos a Deus é a sua benção. “A maldição do Senhor permanece sobre a casa do ímpio, mas ele abençoa o lar dos justos” (Provérbios 3.33). A maior parte de nossos projetos não torna-se real porque no fundo são apenas para nossa satisfação pessoal (Tiago 4.3). Mas será que Deus não está interessado em nossa satisfação pessoal?

É importante dizer que é uma atitude nobre fazer planos. “Mas o nobre planeja coisas nobres; ele permanecerá na sua nobreza” (Isaías 32.8). Os planos traçados criam alvos. Planos são alvos que estabelecemos para alcançar. O que cada um precisa estabelecer é o nível de prioridade que cada plano requer. Segundo as Escrituras, o ideal é que as prioridades respeitem esse esquema:

Em primeiro lugar, Deus deve ter a primazia em tudo o que estabelecemos na vida. Jesus disse: “Onde estiver o teu tesouro, ali estará também o teu coração”. Deus se importa com tudo o que fazemos se conseguimos, por meio disso, honrá-lo! Olhe para as Escrituras: Israel durante séculos honrou a Deus com tudo. Cada animal do campo que nascia, cada nova colheita, cada filho que saía de suas entranhas, as festas mensais, feriados, refeições, roupas, corte de cabelo, famílias, casas... tudo trazia a idéia: Isso é para honrar a Deus! Colocá-lo em primeiro lugar é dar-lhe a honra devida, permitindo que Ele comande nossa história nos mínimos detalhes.

Em segundo lugar, a família deve ocupar um lugar de destaque. Quando coloco minha família acima de minha realização pessoal, não apenas sou uma pessoa feliz, mas a família é feliz. E vamos concordar com uma coisa? Precisamos de felicidade para nossas famílias. O número assustador de lares destruídos nos denuncia que a felicidade está diminuindo cada vez mais. Por isso, quando promovemos na Igreja seminários de famílias, casais ou para namorados estamos, através disso, restituir a felicidade da família, como também, fazer com que as novas famílias que estão nascendo não morram por motivos os mais variados. Família requer prioridade. Não diminua nem troque sua família por nada deste mundo. Quando a família vai bem, tudo se encaixa.

Em terceiro lugar, a Igreja deve ser o local onde encontramos benção, vida e paz. Isso não é difícil de explicar, muito menos de acreditar e viver. Mas quantas vezes somos impedidos de encontrar tudo isso. Quando partidarizamos nossa comunhão, aquilo que deveria ser um corpo que trabalha para objetivos comuns, fica dividido e não chega a lugar nenhum. As palavras de Davi aqui encaixam como luva: “Como é bom e agradável os irmãos viverem em união!” (Salmo 133.1). Bom e agradável!

Em quarto lugar, minha realização pessoal tem a sua importância. Não é pecado desejar realizar-se, desde que não inverta as prioridades. Quando trocamos os valores das coisas, a família e a Igreja padecem. Então, lembre-se: Deus em primeiro lugar; depois, família; depois, a Igreja e em último lugar, eu. Não deixe que sua família e a Igreja sofram por decisões impensadas e que excluem Deus no trono que Ele deve ter.

No Senhor Jesus.

Nenhum comentário: