quinta-feira, 4 de julho de 2013

Novo Desafio

Hoje me levantei muito cedo, pensativo, finalmente a ficha caiu - fui transferido de congregação. Saí do lugar em que estive durante dois anos e cinco meses, ficam na lembrança os cultos, os amigos, as conquistas e surgem agora novos desafios e a possibilidade de grandes vitórias.

Durante o período que estivesse como líder da Congregação Águas Vivas AD Madureira, procurei ser o exemplo em tudo. Congreguei quase cem por cento dos cultos. Fiz votos de ser o maior contribuinte. Estive sempre pronto para ouvir os membros, nunca adiei uma conversa e orei por muitos. Chorei ao ouvir confissões e celebrei cada vez que um deles prosperou (foram muitos). Não tive ninguém atravessando a cidade para congregar comigo. Todos são do bairro, o que é uma benção para o pastor que vai assumir a congregação pois praticamente ninguém vai sair de lá. Meus sinceros agradecimentos a todos os irmãos e amigos que adquiri ali.

Tenho afirmado que o fato de ser a primeira igreja que pastoreei estará sempre em minha memória. Outro aspecto a ser considerado por mim foram os erros e acertos. Não tinha experiência e por vezes senti vergonha de procurar a consultoria da igreja e isso pode ter trazido prejuízos ao Reino de Deus. Peço perdão de todos os meus pecados.

Conquistamos muito nesse período. Trocamos o piso e a iluminação, refizemos a parte elétrica, pintamos as paredes dentro e fora, construímos o muro e a frente, concluímos as salas administrativas deixadas pela administração anterior, criamos uma sala atrás do templo para realização de programações extra-cultos e cultos infantis, refizemos o púlpito, compramos um novo som de excelente qualidade, ganhamos instrumentos (guitarra, bateria, violão e teclados) cada um com caixas independentes, compramos cadeiras novas, poltronas para o púlpitos, trocamos portas e janelas, climatizamos todas as salas e a nave da Igreja, consagramos obreiros (18 ao todo) e tivemos cultos maravilhosos. Foram 189 sermões ministrados àquela igreja. Quando cheguei ali, a congregação só cantava o hino 371, hoje o repertório é variadíssimo.

Além dos irmãos que estavam ali quando assumi, outros agregaram à Igreja tornando bastante próspera a condição financeira da Igreja. Assumi a Igreja como evangelista e saio consagrado a pastor. Mas confesso que isso não está restrito a credencial ou consagração. Fui evangelista por muitos anos. Prego a Palavra de Deus desde os meus 15 anos de idade quando ingressei no meu curso teológico, mas adquiri a experiência pastoral que é diferente de tudo o que pude aprender nos seminários que participei. A experiência pastoral é totalmente diferente das teorias. Pude compreender perfeitamente o que significa viver "no lance imprevisto". Compreendo o que escreveu Paulo Leivas Macalão: "Tem um modo o Senhor que é próprio do amor: Ele usa dos remidos o menor". Acho graça nisso. Ouvi de muitos que minha gestão não daria certo e que eu entregaria a Igreja como um fracasado, mas cá estou eu - celebrando a confiança a honra que recebi de Deus e do Pastor Presidente (Sebastiao Valadares).

Rogo apenas a oração de todos os santos. Foi um prazer servi-los nesta congregação. Outra agora me espera.

Um beijo a todos

Nenhum comentário: