segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Deus é Missionário

Deus é missionário. Pode parecer estranho essa afirmação, mas somente assim podemos descrever tudo o que Deus faz pela humanidade. O princípio da criação revela o caráter missionário de Deus, pois ainda com a Terra informe, Ele conseguiu criar, a partir do nada, um lugar propício para habitação de pessoas e isso é missões – a possibilidade de renovar o ambiente tornando-o possível a uma nova vida em Cristo Jesus.
Deus é missionário porque seu plano é alcançado e expandido através de missões. Foi Ele quem chamou Abrão e lhe enviou a um lugar desconhecido com o intento de levantar uma nação que, nos seus planos, desenvolveria um papel missionário no mundo, sendo testemunha de seu poder. Infelizmente, o exclusivismo judaico era maior que o plano de Deus e foi preciso esperar muito tempo para que se levantasse uma outra nação, desta vez, uma nação espiritual – a Igreja, que hoje cumpre o papel de agência missionária na Terra. Através dela, Deus abarcaria todas as classes sociais, culturas, nações, povos, tribos e línguas.
Deus é missionário porque a Trindade desempenha um papel missionário. Imagine a cena: uma pessoa não crente entra numa Igreja, assiste ao culto e ao final rende-se a Cristo com a pregação do Evangelho. Aos nossos olhos, nada de sobrenatural aconteceu, mas sob a ótica divina a cena transcende a mente humana. A alma do homem sentiu saudade daquilo que perdeu por ocasião do pecado. Um vazio enorme apareceu em seu coração e ele agora sente que nada pode preenchê-lo. Já tentou isso várias vezes, nem o álcool, nem as drogas, nem o prazer, nem a diversão, nem os amigos, nem o amor, nem as festas, nem o dinheiro, nem a família. Pensando que isso não passar agora, ele pensa na Igreja e resolve se arrumar e ir a uma Igrejinha perto de sua casa. Quando chega lá, num coro que jamais conseguirá esquecer, vários irmãos cantam num mesmo tom: “Foi na cruz, foi na cruz, onde um dia eu vi meus pecados castigados em Jesus”. Sua mente lhe transporta para a cena do Calvário quando o pregador começa a expor seu sermão e fortemente diz: “Porque Deus amou o mundo de tal que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3.16). O coração, antes vazio, sente um profundo conforto e na hora em que é feito a pergunta: “Tem alguém pra Jesus”, ele já de joelhos aos pés do altar entregando sua vida a Jesus. O Espírito Santo produziu a sensação de vazio em seu coração e o guiou até a Igrejinha da esquina e fez com que chegando lá, fosse convencido de vez que Jesus Cristo é o único Salvador da humanidade.
Deus é missionário porque seu Espírito atua na Igreja desenvolvendo uma necessidade missionária. A Igreja existe para fazer missões. Ela cresce, atua, ensina, evangeliza, expande e desempenha o seu papel através de missões. É comum nos seminários ouvirmos a célebre frase descrita por um dos maiores missiólogos da atualidade, Dr. Oswald Smith: “Se o grande propósito de Deus é alcançar o mundo através de evangelismo e missões e tu não está interessado nisso, há uma enorme probabilidade de você nunca ter nascido de novo”. Não conhecemos a Deus até que nos envolvamos com missões. Não somos Igreja até sermos, antes de tudos, uma Igreja missionária.
Por fim, Deus é missionário porque missões atende amplamente a perspectiva de Deus quanto à humanidade. Missões é plano de Deus, dever da Igreja e necessidade do mundo. Tudo o que Deus faz, faz através missões. As outras desenvolturas de Deus e de Igreja são extensões de seu papel e caráter missionário. Isso é uma ordem e é ordem urgente: “Ide por todo o mundo...” (Mc 16.15).

Nenhum comentário: