sábado, 16 de junho de 2007

Mais Tempo para Deus!

As emissoras de televisão têm exibido há alguns anos programações que têm causado muita polêmica por todo o Brasil com conteúdo altamente erótico e temas fortes para um horário onde crianças ainda estão em frente à TV.

Isso tem assustado muita gente nos últimos tempos. Mídia de entretenimento virou instrumento do mal para nossas vidas, e aquilo que antigamente era apenas passatempo para a noite, tem vindo carregado de mensagens que transformaram gerações e mudaram opiniões de pessoas mais velhas. Ainda assim, creio que tem jeito.

Nossos televisores têm controles. Os canais são ativados pelo pressionar de nossos dedos. Nós decidimos o que queremos assistir. Talvez mais tempo pra Deus nos afaste de programações tão perversas como as novelas. Temor a Deus ainda é o melhor remédio. Não vou negar que algumas sento-me em frente à televisão e assisto muitas programações, incluindo as novelas. Não sei, mas talvez seja uma fraqueza. Como disse um antigo escritor: “Deus pede conta do meu tempo, mas como dar conta, eu que sem conta, gastei o meu tempo?” Deus nos aconselha a lembrar dele em todas as horas: “Dela falarás assentado à mesa, no caminho, ao deitar e levantar” (Dt 6).

Cada comercial, novela, filmes, seriados, desenhos, tem servido de bombas para muitas famílias em todas as áreas. O inimigo de nossas não tem medido espaço para agir. Isso, às vezes, no intimida um pouco. Só não desistimos por que não estamos sozinhos. Temos ao nosso lado um Deus valente e que nunca vence apertado.

Mas, quão falhos somos nós! Deus pede todo nosso tempo e reservamos apenas uma porção dele. Ele nos intima a amá-lo e fazemos disso um joguinho, como se pudéssemos comprar o amor do Salvador ou agradá-lo com algo. É certo pensar quanto tempo gastamos do nosso tempo com o Senhor, de verdade, com algo que O fizesse brilhar mais em nós. Não há edificação alguma em qualquer programação televisiva que não tenha Cristo Jesus como centro. À parte de Deus, nada edifica. N-A-D-A!

Preocupa-me os passos que temos tomados nesses dias. Deus procura por aqueles que reservem tempo em todo tempo para Ele. Qualquer vida só prospera se tiver como centro o Senhor. Não estou aqui pra calar a boca de ninguém e sim, considerar (conferindo Escritura com Escritura). Gosto muito de um texto bíblico que diz: “O que come carne não condene quem come legume... Quem está em pé veja que não caia”. É maravilhoso quando, de fato, aprendemos que não somos donos da verdade em sentido algum (até que a Bíblia diga). Perto da Bíblia nossa voz não precisa ser ouvida.

Traduzindo em miúdos, sempre teremos pessoas que não conseguem servir a Deus tendo uma televisão em casa e existem casos mais sérios de pessoas que vêem o diabo em tudo. Temos que considerar as obras da carne. O diabo pode induzir à tentação, mas não pode me fazer ceder. Se uma televisão me impede de servir a Deus, amém, mas que eu não condene prática alguma do irmão alheio. A vida cristã não consiste em críticas à vida alheia.

É interessante observar a maneira que nos comportamos e até a opinião que damos quando o assunto é tirar mais tempo pra Deus. Li há um tempo atrás a história de um garoto que fez uma oração a Deus pedindo que o transformasse num televisor. Na oração, ele dizia: “Senhor, me transforme numa televisão, para que o meu pai nunca se ache cansado para me dar atenção. Assim como a televisão faz todos se aninharem na sala, eu também quero ser motivo de reunião. Quero poder, como a televisão, prender a atenção de todos por muitas horas. Senhor, faz de mim uma televisão”.

Quando falo de tempo, falo de primazia. A vida dos judeus era regida tendo Deus como alvo. O corte de cabelo, as roupas, os filhos, os sacrifícios diários, as festas, os dízimos, os umbrais das portas – em tudo isso, havia lembranças de que Deus era o centro.

Não estou condenando programação alguma. Grito alto contra o que é permissivo, devasso e imoral. Todos vão concordar que isso deve ser rejeitado. Deus não é um vovó de coração, não é um pai ausente, nem gênio da lâmpada. Ele é Deus e pedirá conta da mordomia do nosso tempo. E sinceramente, espero que Ele se agrade do tempo que temos lhe dado.

NEle, que ouve-nos qualquer que seja o caso.

Nenhum comentário: