segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Paz

"E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus" (Fp 4.7).

Você já ouviu falar de estado de espírito? É aquela sensação de se sentir bem com tudo e com todos e ter a incrível paciência de ouvir a tudo e permanecer inabalável em suas emoções. Pois é, isso é paz.

O mundo está cada dia mais carente dessa paz. Aliás, o mundo não conhece o que é paz. A paz do mundo é um intervalo entre duas guerras, é um aperto de mãos entre nações inimigas oficializando novas guerras. Mas a paz que Deus nos oferece é muito superior a tudo isso.

A paz de Deus "excede todo entendimento". Não é uma paz facilmente compreendida. Ela é sentida, mas não totalmente compreendida. Você até sabe por que está em paz, mas não consegue explicar nem dizer por que está em paz. Jesus tinha essa paz. Uma vez Ele entrou com os discípulos num barco e lá pelo meio do mar uma terrível tempestade sacudia o barco de um lado para o outro. Inexplicavelmente Jesus dormia (Mc 4.38). Com a cabeça sob uma almofada, Jesus serenamente dormia. Enquanto os discípulos se debatiam tentando salvar suas vidas, o sono de Jesus os incomodou: "Não te importa que morramos?" Pensa você que esse desespero mexeu com as emoções de Jesus? De modo nenhum! Com a tranquilidade de um passarinho, Ele se levanta, repreende o vento e a fúria do mar e, a Bíblia não diz, mas quem não voltou a dormir?

Temos visto inúmeras vezes a mídia divulgando casos de pessoas ricas, aparentemente felizes, mas que inesperadamente tiram suas vidas e a gente sabe que desceram ao inferno. Faltou a paz de Deus.

A paz de Deus "guarda os nossos corações". O fruto da paz de Deus é um coração tranquilo. Enquanto milhares pessoas têm dificuldades para dormir ou manter atento a alguma coisa, o coração com a paz de Deus mantem-se inabalável, por que essa paz guarda o coração. Essa paz transmite segurança em Deus. "Não terás medo do terror de noite nem da seta que voa de dia, nem da peste que anda na escuridão, nem da mortandade que assola ao meio-dia" (Sl 91.5,6). A paz de Deus é o abrigo do coração atemorizado. Junto aos altares de Deus "até a andorinha encontrou ninho" (Sl 84.3). A principal característica deste passarinho é a inquietação, mas junto a Deus, alcança tranquilidade e serenidade.

A paz de Deus "guarda os nossos sentimentos". Como explicar o louvor presente num culto fúnebre? O que leva uma mulher a dizer que está tudo bem quando o filho jaz morto numa cama? O que faz um homem dormir no meio de uma tempestade? A resposta para todas essas perguntas é uma só: a paz de Deus. Sentimentos guardados é uma proteção contra a aflição, angústia, medo, desespero, solidão. A paz de Deus transforma a tempestade em bonança, o frio em estação, o sol escaldante em simples momento, a morte em passaporte, o deserto em oásis e tudo o mais que for contrário ao racional em entrada ao eterno estado com Deus.

A paz de Deus é um antegozo de como viveremos eternamente. A tranquilidade que sentimos hoje em Deus por ter a sua presença é uma antevisão de tudo aquilo que teremos para sempre.

Você não quer ter essa paz inundando o seu coração? Não quer estar tranquilo sobejadamente? Então sinta de Deus essa paz e nunca mais seu coração será o mesmo.

Nenhum comentário: