sábado, 3 de março de 2012

Escola Bíblica Dominical (parte 10)

O PAPEL DO PROFESSOR DA ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL NAS IGREJAS

O professor cristão deve ser:

Amigo, procurando relacionar-se bem com os alunos;

Intérprete, traduzindo para os alunos aquilo que lhes é ensinado;

Planejador, procurando adaptar as lições, os currículos às necessidades dos alunos;

Aprendiz, estando disposto a colocar-se no lugar dos que querem aprender mais para ensinar melhor;

Exemplo. “Assim falai, assim procedei...” (Tg 2.12). Na escola secular, o professor pode ser um mero transmissor de conhecimentos. Na Igreja é diferente. O professor tem que ser didático e exemplar.

ATITUDES DO PROFESSOR DA ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
 
O professor, na igreja, precisa ser “apto para ensinar” (2Tm 2.24), “dedicado ao ensino” (Rm 12.7) e, como obreiro, precisa apresentar-se “a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a Palavra da verdade” (2Tm 2.15). O professor então precisa ser:

Orientador das mentes e vidas dos alunos.

Entusiasmado, sincero, humano e otimista.

Atualizado, não só em termos do que ensina, mas em outras áreas.

Não fugir do assunto da lição, contando “testemunhos” e histórias, para passar o tempo.

Enriquecer a lição com fatos novos.

Não ler simplesmente a lição diante da classe; seguir o roteiro, comentando e dando oportunidades aos alunos para se expressarem.

Não confiar no improviso; deve-se ler e preparar a lição com antecedência, conferindo com a Bíblia.

Pontual e assíduo, para não decepcionar os alunos.

Ao final de cada aula, sempre fazer a avaliação (perguntas, testes, etc).

Ver o aluno como seu potencial suplente, para isso deve treiná-lo.

Nenhum comentário: