quarta-feira, 3 de março de 2010

Jesus, Maior que Tu não Há


Cristo foi para os seus contemporâneos o que poderíamos chamar, um ser controverso. Dificilmente duas pessoas pensavam e diziam a mesma coisa sobre Ele. Muitos daqueles que o viam comendo, diziam: "Eis aí um glutão" (Mt 11.19). E eram estes mesmos que, se soubessem que Ele se abstivera de comer, diziam: "Este tem demônios". Muitos daqueles que testemunhavam a operação de seus milagres, diziam: "Ele engana o povo", ou: "Ele opera sinais pelo poder dos demônios".

Quanto ao seu ministério, aqueles que o viam cintando a Lei, diziam: "Este é Moisés". Aqueles que viam o seu zelo em despertar nos homens, fé no verdadeiro Deus, diziam: "Este é Elias". Aqueles que o viam chorar enquanto consolava os infelizes e abandonados, diziam: "Este é Jeremias". Aqueles que o viam pregar o arrependimento como meio único do homem alcançar o perdão divino, diziam: "Este é João Batista". Ninquém contudo, exceto os seus discípulos, conhecia a sua verdadeira identidade divina.

I - O HOMEM MAIS MARCANTE DA HISTÓRIA

Você já pensou no que aconteceu em decorrência da vinda de Jesus Cristo à Terra? Nosso planeta sentiu o impacto poderoso de Jesus. Sua compaixão fez com que o mundo ficasse mais compassivo; seu toque fez com o que o mundo ficasse mais humanitário; sua abnegação fez com que o mundo ficasse mais abnegado; seu sacrifício fez com que o mundo ficasse ofuscado.

Cristo desenhou um arco-íris de esperança em volta dos ombros das pessoas e lhes deu algo por que viver. Se Cristo não tivesse vindo, a Terra estaria, de fato, sem esperança e perdida. Não haveria acesso a Deus; não haveria expiação; não haveria perdão; não haveria Salvador.

Sobre Jesus, Billy Graham escreve: "Jesus viveu num país pequeno e nunca saiu de seus limites. Era tão pobre que Ele mesmo dizia que não tinha onde recostar a cabeça. Seu único dinheiro estava na boca de um peixe. Ele andava em um animal que lhe fora cedido por um homem. Ele cruzou o lago no barço emprestado por um outro homem. Ele foi enterrado no túnulo de outra pessoa. Ainda assim, Ele deixou ser manto real de lado para fazer essas coisas. Ele nunca escreveu um livro. Suas palavras registradas talvez nem dessem para fazer uma edição de bolso. Ainda assim, as palavras que foram escritas sobre Ele, colocadas juntas, encheriam mil bibliotecas do congresso americano. Jesus nunca fundou uma faculdade para perpetuar suas doutrinas. Ainda assim, seus ensinamentos resistem há mais de dois mil anos. Ele nunca carregou uma espada, nunca organizou um exército, nunca formou uma marinha e nunca teve força aérea. Ainda assim, fundou um império no qual há milhões que morreriam por Ele. Jesus nunca estou medicina. Ainda assim curou aqueles que vieram a Ele. Não era do mundo. Ainda assim, quando morreu, o sol se escondeu e todos os céus ficaram de luto. A data em que escrevo esse livro é de 1987. Por que o calendário não começa a partir da fundação de Roma, da Revolução Francesa, da fuga de Maomé ou do nascimento de Buda? Porque segundo a cronologia aceita, este Homem nasceu 1987 anos atrás" (Dia a Dia com Jesus, Editora Atos).
Não dá pra imaginar o mundo sem Ele.

II - SUA SURPREENDENTE NATUREZA

Ele nasceu numa estrebaria e cresceu trabalhando numa carpintaria, em meio a extrema pobreza, para dar-nos o direito de habitar em meio às riquezas dos seus átrios, e palmilhar nas ruas douradas da Nova Jerusalém. Ele foi rejetado pelos homens para nos fazer aceitáveis a Deus. Ele fatigou-se em viagens e em trabalhos, para dar-nos repouso no seio de Abraão. Ele foi vestido de um manto de vergonha no ato de sua crucificação, para vestir-nos com o linho branco da sua justiça no ato da nossa glorificação. Ele foi coroado com uma coroa de espinhos, para nos tornar receptíveis à coroa incorruptível, coroa de justiça, coroa da vida e coroa da glória. Ele foi desamparado na cruz, para colocar-nos sob os constantes cuidados do Pai. Ele morreu na cruz para fazer-nos participantes da vida imortal. Ele desceu ao mais profundo do inferno, para dar-nos o direito de subirmos e morarmos nos mais altos montes das moradas do Altíssimo.

Ele é para o cego, a luz. Para o faminto, o pão da vida .Para o sedento, a fonte. Para o morto, a vida. Para o enfermo, a cura. Para o prisioneiro, a liberdade. Para o solitário, o companheiro. Para o enganado, a Verdade. Para o viajante, o caminho. Para o visitante, a porta. Para o sábio, a sabedoria. Para a medicina, o médico dos médicos. Para o réu, o advogado. Para o advogado, o Juiz. Para o Juiz, a justiça. Para o tristonho, a alegria. Para o leitor, a palavra. Para o pobre, o tesouro. Para o devedor, o perdão. Para o fraco, a força. Para o forte, o vigor. Para o inquilino, a morada. Para o fugitivo, o esconderijo. Para a ovelha, o bom pastor. Para o problemático, a solução. Para os magos, a estrela do oriente. Para o mundo, o salvador. Para Judas, inocente. Para os demônios, o santo de Deus. Para Deus, o Filho amado. Para o tempo, o relógio de Deus. Para o relógio, a última hora. Para Israel, o Messias. Para as nações, o desejado. Para a Igreja, o noivo amado. Para o vencedor, a coroa. Para a gramática, o verbo.

III - A VISÍVEL REVELAÇÃO DE DEUS

Para enfatizarmos devidamente o fato de Jesus voluntariamente tornar-se homem, devemos lembrar as palavras de Paulo aos Filipenses 2.6, 7: "Pois ele, subsistindo em forma de Deusm não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens". Deus toma voluntariamente a forma, natureza, as limitações de um simples ser humano, sem contudo jamais pecar (Hb 4.15). O infinito pode adotar forma finita, mas não, forma imperfeita. O verbo eterno e inifnito se, em Jesus de Nezaré, homem finito e suscetível à morte, sem nunca deixar de ser o Verbo Divino!

Ele, o eterno logos, continuou sendo o Deus eterno, mesmo quando se fez carne e andou nas ruas e campos aqui na terra. Ao lermos sobre a sua vida, chegamos a esta inevitável conclusão: seu nascimento, deu-se ao contrário das leis da natureza; sua morte, contrariou as leis da mortalidade. Não possuía depósito de comestíveis, porém deu de comer a cinco mil pessoas e ainda sobrou comida! Não teve elegantes tapetes para neles pisar, mas andou sobre as ondas do mar da Galiléia, sem afundar. Pregou o seu Evangelho durante pouco mais de três anos; nunca escreveu um livro nem construiu um templo, nem fez coleta de dinheiro.

Mais de dois mil anos mais tarde, Ele continua sendo a figura central da história humana, o eixo de todos os eventos ocorridos, o único regenerador da humidade. Foi apenas um filho de Maria e José que atravessou nosso horizonte há mais de dois mil anos? Foi apenas sangue humano que se derramou no Calvário como sacrifício para a redenção dos pecadores?

A revelação do que Cristo foi, é, fez e fará, brota sobrenaturalmente de Deus, através de um coração convertido e de uma alma salva, que mantém contato ininterrupto com Deus. Quanto maior for a revelação que você tenha da Pessoa e Obra de Cristo, mais útil você será para o bem da sua Obra na Terra.

IV - A PRINCIPAL PEDRA DO UNIVERSO

Antes da metralhadora, antes da pólvora, os homens transformavam pedras em armas de guerra. Davi derrubou o gigante filisteu com uma pedra do ribeiro. Antes da cadeira elétrica, antes da forca, os homens usavam pedras para aplicar a pena de morte. A mulher apanhada em flagrante adultério seria apedrejada, se Jesus não tivesse desmoralizado os seus algozes, se Jesus não tivesse preferido outra solução.

Antes da dobradiça, antes da argamassa, os homens fechavam com pedras cisternas e túmulos. Jacó iniciou o romance com Raquel removendo a pedra do poço e Jesus mandou tirar a pedra do túmulo de Lázaro para que o morto saísse. Antes da Torre Eifel e do Corcovado, antes do ferro e do concreto armado, os homens contruíam seus monumentos colocando pedra sobre pedra. A passagem a seco pelo rio Jordão foi perpetuada por meio de uma coluna construída com doze pedras.

Antes das sondagens do subsolo, antes do tijolo, os homens já usavam pedras nas construções. Salomão tinha oitenta mil homens talhando pedras nas montanhas para o templo de Jerusalém. Chama-se de pedra fundamental a primeira pedra. A pedra que sustenta o peso das outras pedras. A base de tudo. Chama-se de pedra angular ou pedra superior, ou pedra de cobertura a pedra cuidadosamente escolhida e ajustada que completvaa o edifício, que segurava duas paredes pela juntura do alto, que amarrava definitivamente o prédio, que desempenhava o papel da cinta de concreto de hoje.

Antes de Neil Armstrong e Edwin Aldrin, antes das primeiras pedras trazidas da superfície lunar para a Terra pela Apolo-11, os homens já possuíam uma pedra vinda do exterior, uma pedra que se fez carne e tabernaculou conosco. E a pedra era Cristo: tanto pedra fundamental como pedra angular, a base e o cabeça da Igreja, o fundador e o chefe da Igreja, o Alfa e o Ômega.

Esse Jesus é a pedra rejeitada por construtores repetidas vezes, no passado e no presente, lamentavelmente, desgraçadamente. Este Jesus é a pedra que vive, rejeitada, sim, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa. Ninguém pode lançar outro fundamento além do que foi posto, o qual é Jesus Cristo.

Jesus Cristo é muito mais do que a Bíblia diz. "Jesus fez ainda muitas outras coisas. Se fossem escritas uma por uma, penso que não caberiam no mundo os livros que seriam escritos" (Jo 21.25).

V - O IMPACTO QUE JESUS CAUSOU NA HISTÓRIA DO MUNDO

Algumas pessoas transformaram uma área do aprendizado humano ou um aspecto da vida humana. Por essa razão, seus nomes seão reverenciados para sempre na história da humanidade. Mas Jesus Cristo, o homem mais importante que já viveu, transformou praticamente cada aspecto da vida humana, e a maioria das pessoas não sabe disso. A maior tragédia da época do Natal, a cada ano, não é tanto a comercialização (massiva como é), mas sim a banalização. É trágico ver que as pessoas tenham se esquecido do Senhor, a quem devem tanto.
Tudo o que Jesus Cristo tocou, foi completamente transformado. Ele tocou no tempo quando nasceu neste mundo; a data do seu nascimento alterou completamente o nosso calendário. Alguém disse que Ele mudou o curso do rio da vida e tirou os séculos de seus seus eixos. Agora, o mundo todo conta o tempo como a.C. (antes de Cristo) e d.C. (depois de Cristo). Infelizmente, hoje em dia, nossa geração sem cultura nem mesmo sabe que anno Domini (A.D.) significa "o ano do Senhor".

É uma ironia que o mais inveterado ateu, ao escrever a um amigo, propagando sua crença, tenha de reconhecer a Cristo, ao datar a carta. A União Soviética ateísta foi obrigada a colocar em sua constituição o fato de que passou a existir em 1917 d.C., "depois de Cristo". Quando vemos as estantes de uma biblioteca, todos os livros, mesmo os que contenham críticas violentas aos cristianismo, fazem referência a Jesus Cristo em sua data.

Nos dias de Jesus, os imperadores e os governadores eram os homens que detinham o poder. Mas agora seus corpos estão decompostos nos sepulcros e suas almas aguardam pelo Juízo Final. Eles não têm seguidores hoje. Ninguém presta cultos a eles. Ninguém os serve ou aguarda suas ordens.

Não é o que acontece com Jesus! Napoleão, que estava muito acostumado ao poder político, disse que seria ótimo se um imperador romano pudesse governar do túmulo e disse ainda que era isso Jesus estava fazendo (discordaríamos dele, no entanto, quanto à morte de Jesus; Ele está vivo). Napoleão disse: "Procurei em vão na história alguém parecido com Jesus Cristo ou alguma coisa que se assemelhe ao evangelho... Nações desaparecem, tronos caem, mas a Igreja permanece".

Apesar de sua origem humilde, as maiores contribuições que temos hoje no mundo são frutos da vinda de Jesus a esta Terra:

  • Os hospitais, que basicamente surgiam na Idade Média.
  • As universidades, que também surgiram na Idade Média. Além disso, a maioria das grandes universidades foi fundada por cristãos para propósitos cristãos.
  • A alfabetização e o ensino para o povo.
  • O capitalismo e a iniciativa privada.
  • O governo representativo, como se observa em alguns países.
  • A separação dos poderes políticos.
  • Os direitos civis.
  • A abolição da escravatura, tanto na Antigüidade quanto nos tempos modernos.
  • A ciência moderna.
  • A descoberta do Novo Mundo por Colombo.
  • A valorização das mulheres.
  • A bondade e caridade; a ética do bom samaritano.
  • Os padrões de justiça mais elevados.
  • A ascensão do homem comum.
  • A condenação do adultério, do homossexualismo e de outras perversões sexuais. Isso ajudou a preservar a raça humana e poupou a muitos do sofrimento.
  • Mais respeito pelo ser humano.
  • A civilização de muitas culturas bárbaras e primitivas.
  • A codificação e transcrição de muitos idiomas.
  • O maior desenvolvimento da arte e da música. Inspiração para os maiores trabalhos de arte.
  • Inúmeras vidas que de sujeição passarama benefício para sociedade devido o Evangelho (a vida de Jesus).
  • A salvação eterna de incontáveis almas.
Para descrever os impactos de Jesus na História da Humanidade são necessárias incontáveis horas e páginas de livros. Mas para falar quem Ele foi, nos ajoelhamos e lembramos de onde Ele veio.

Segundo o dr. James Allan Francis: "Ele nasceu em um vilarejo desconhecido, o filho de uma camponesa. Cresceu em outro vilarejo onde trabalhou em uma carpintaria até completar trinta anos. Então durante três anos, foi um pregador itinerante. Nunca escreveu um livro. Nunca ocupou uma posição. Nunca teve uma família ou uma casa. Não freqüentou a faculdade. Nunca conheceu uma cidade grande. Não se afastou sequer trezentos quilômetros do lugar onde nasceu. Não fez nada do que normalmente acompanha o poder. Não tinha credenciais, era simplesmente ele. Tinha apenas 33 anos quando toda a opinião pública se voltou contra ele. Seus amigos fugiram e um deles chegou a negá-lo. Foi entregue a seus inimigos e passou pelo escárnio de um julgamento. Foi crucificado entre dois ladrões. Quando estava morrendo, seus executores disputavam por suas roupas, suas únicas propriedades neste mundo. Quando morreu, foi sepultado em um túmulo emprestado por um amigo misericordioso. Vinte séculos se passaram, e hoje ele é a figura central da raça humana. Todos os exércitos que já marcharam, todas as frotas navais que já navegaram, todos os parlamentos que já existiram e todos os reis que já reinaram, colocados juntos, não influenciaram a vida do homem como essa vida solitária, a vida de Jesus".

VI - PESQUISA REVELA QUEM É O PERSONAGEM MAIS IMPORTANTE DA HISTÓRIA DA HUMANIDADE

Uma pesquisa realizada numa das escolas mais tradicionais do país acabou tornando-se matéria de amplitude nacional: qual é, na sua opinião, o personagem mais marcante da história da humanidade? O assunto não teria a repercussão que teve, não fora o resultado surpreendente. A maioria dos alunos escolheu Adolf Hitler, o mais terrível genocida de que se tem conhecimento. Alguns críticos, disseram tratar-se de uma brincadeira. No entanto, isso não é tudo; existe outro aspecto, pouco mencionado, porém mais impressionante ainda: somente um aluno escolheu Jesus Cristo. Pense um pouco sobre esse assunto!

Se descobrirmos qual o fato mais importante da história, evidentemente identificaremos o personagem que tem a maior relevância. Quanto mais significativo for um acontecimento, mais reflexos ele causa na vida das pessoas, não é assim? Você já imaginou as conseqüências da cura do câncer ou da AIDS? Os resultados não seriam sentidos até mesmo no costume e no viver das pessoas? Mas afinal, qual é, na sua opinião, o fato e o personagem mais importante da humanidade?

Na verdade, a história registra muitos fatos e pessoas importantes, mas qual foi o acontecimento que mudou a contagem dos anos? Estamos na casa dos dois mil e nove anos depois do quê? Devemos perceber que há dois mil anos ocorreu um fato tão surpreendente, o qual se tornou um marco, um ponto de referência, ou seja, antes ou depois Dele. Pense um pouco! O que poderia ter sido tão espetacular a ponto de espalhar-se por toda a terra, sem as facilidades da mídia? Você tem notícia de alguém que, injustamente, foi condenado a morrer crucificado, mas, ao terceiro dia, ressuscitou dos mortos, apareceu a muitos por quarenta dias e, depois, diante de mais de quinhentas testemunhas, tenha ascendido para as nuvens, tendo anunciado que voltaria da forma como subia? Não tenha dúvida, esse fato mudou o calendário do mundo. E, desde então, está mudando a história de milhares de pessoas que conhecem o seu protagonista, Jesus Cristo.

O impressionante é que, ainda hoje, a ressurreição de Cristo continua mudando a história das pessoas. Você mesmo, se desejar que o curso de sua vida seja alterado para antes e depois de Cristo, precisa apenas abrir seu coração e dizer: “Senhor Jesus, eu creio em Tua morte e em Tua ressurreição. Senhor Jesus, eu preciso de Ti e quero Te receber!”. Isso não é surpreendente? Com tal prova, você estará convencido de quem é o maior personagem da história da humanidade.

Quem O conhece, jamais O esquece! Nem por brincadeira!

VII - CANÇÃO DE GRATIDÃO

Não sei o ano em que esta canção foi escrita, mas é simplesmente linda. Interpretada por Shirley Carvalhaes e Eliezer Rosa, a música fala-nos da humilhação de Cristo em descer até nós, tornar-se uma criança no ventre de Maria até ser morto por aqueles que Ele veio salvar. Medite:

Ele nasceu para que eu não morresse / Ele morreu para que eu vivesse / Tudo me deu como prova de seu amor / Fez-se um réu pra de tornar meu defensor / Pra que eu sorrisse, ele chorou / Sem que eu amasse, ele me amou / Pra que eu cantasse, ele sofreu / Pra que eu vivesse, ele morreu / Tudo ele fez em meu lugar / E hoje eu posso me alegrar / Pois para um grande pecador / Um grande salvador / Na cruz morrendo rasgou-se o véu / Tenho entrada franca no céu / Ele garante a salvação / Pois nele tenho todo perdão / Oh! aleluia posso cantar / Por esta graça me alcançar / E eu exclamo como penhor / Te agradeço senhor.

O que Jesus fez, falou e foi jamais poderá ser esquecido. Ele foi maior que Abraão que foi justificado pela fé. Ele foi maior que Moisés, o legislador do povo de Deus. Ele foi maior que Josué, o condutor do povo à herança de Deus. Ele foi maior do que todos os imperadores, poderosos, reis, governadores, ricos e abastados. Ele é o maior personagem da História da Humanidade. Seu nome é Jesus!

Nenhum comentário: