terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

A Grande Obra de Neemias (9ª parte)


CONSIDERAÇÕES SOBRE A OBRA DE DEUS

Um homem que foi chamado para o santo ministério tem à sua frente a mais sublime de todas as convocações, isto é, ser um trabalhador direto da Seara do Mestre.

Por ser grande a obra, o Senhor comissionou homens e mulheres voluntários, totalmente dependentes dEle, para capacitá-los, a fim de que Sua vontade seja executada.

No texto em tela encontramos o próprio Neemias dispondo-se a reconstruir as muralhas de Jerusalém, uma tarefa que estava há 100 anos por fazer.

No reino de Deus podemos aprender uma série de princípios com Neemias. Ele tinha um projeto material, nós temos um projeto espiritual. Temos que restaurar e construir a humanidade, devastada pelo pecado, numa casa espiritual (Igreja do Deus vivo). Isto tem que ser feito reconciliando o homem com Deus, em justiça (2Co 5.17-21; 1Pe 2:5).

1. A obra somente será feita se estivermos afinados com os propósitos de Deus

Neemias conhecia os propósitos de Deus para Jerusalém e isso fez com que ele inquirisse sobre seus irmãos e a condição da cidade. Fez com que ele procurasse soluções e ativasse o povo na restauração das muralhas.

A glória de Deus não podia ser refletida enquanto o povo estivesse em desgraça e a cidade em ruínas. Enquanto o homem está em pecado, a glória de Deus não é refletida. A redenção é "para louvor da glória de sua graça" (Ef 1.6).

Um obreiro disposto a renunciar tudo para cumprir a vontade de Deus e não a sua própria, terá toda a aprovação necessária dos altos céus para cumprir cabalmente sua missão no reino de Deus.

2. A obra somente será feita se estivermos preocupados com as pessoas

Quando Neemias ouviu sobre a aflição do povo e as muralhas arruinadas, ele sentou-se e chorou, lamentou-se alguns dias, e jejuou e orou (Ne 1:4-11). Ele soube que a culpa não era de Deus, que guardou a aliança, mas do homem, que a rompeu.

O problema é sempre o pecado nosso e dos outros. Precisamos nos compadecer profundamente pelos homens perdidos. Ainda que Neemias estivesse centenas de quilômetros de distância, no conforto do palácio do rei, ele chorou pela condição de seu povo.

3. A obra somente será feita se tivermos determinação

Neemias encerrou sua oração (Ne 1:11), pedindo a Deus que o fizesse prosperar. A oração e o desejo de Paulo eram pela salvação dos judeus, até mesmo ser anátema para eles (Rm 10:1; 9:1-3). Ele pediu aos santos para orarem para que as portas se abrissem para ele. Somente este tipo de preocupação resultará em construção.

Um obreiro sem iniciativa está fadado ao fracasso, pois, não é páreo para Satanás. O líder que tem diante de si um rebanho deve ter determinação, ou seja, ainda que sua benção esteja do outro lado do Jordão, ele atravessará, mas não abrirá mão do que Deus lhe tem prometido.

4. A obra somente será feita se estivermos alerta para as soluções

Quando o rei perguntou a Neemias pela visível tristeza no seu coração, Neemias compreendeu que o rei tinha a solução. Ele orou antes de fazer a petição ao rei (Ne 2:1-8).

Se estivermos realmente determinados a construir, avenidas se abrirão para nós e estaremos alerta para reconhecê-las. A grande verdade é que nosso trabalho anda tão lentamente porque nossas mentes estão postas em muitas outras coisas, que não dedicamos muito tempo à oração e meditação sobre os meios e modos de alcançar os perdidos.

5. A obra somente será feita se descobrirmos os modos e meios para realizá-la

Neemias, imediatamente, na sua chegada a Jerusalém, analisou as muralhas e então alistou os chefes dos judeus, encorajando-os a fazer alguma coisa sobre a necessidade. Como resultado, eles exclamaram: "Disponhamo-nos e edifiquemos" (Ne 2:18).

A grande Seara do Mestre está carente de homens e mulheres (líderes), amadurecidos e dedicados que gritem, "Disponhamo-nos e edifiquemos". Estes podem ser daqueles que viveram entre os escombros das vidas arruinadas muito tempo, mas que, pelo encorajamento de algum Neemias, responderão.

6. A obra somente será feita se cada homem fizer sua parte

Note no capítulo 3 aqueles que foram incumbidos de fazer a obra, cada um no seu devido lugar, na muralha. Por esforço unificado a tarefa foi completada em cinqüenta e dois dias.

Temos muitos entre nós que estão querendo deixar que poucos façam toda a construção. O aperfeiçoamento de todos os santos é "para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo... segundo a justa cooperação de cada parte, efetua o seu próprio aumento para a edificação de si mesmo em amor" (Ef 4:11-16).

7. A obra somente será feita se não ficarmos intimidados pelo inimigo

Sambalate e Tobias usaram de reprovação, engano, temor e comprometimento para desencorajar a obra. Se estivermos convencidos de que a edificação desta casa espiritual é a obra de Deus, para sua glória, não permitiremos que nada nos impeça. Algumas vezes temos que lidar com aqueles que se opõem à obra de Deus, mas precisamos não parar de construir para brigar.

Talvez tenhamos que lutar com uma ferramenta numa mão e uma espada na outra, mas a edificação tem que continuar. Não ousemos parar para fazer acordos com o mal na planície de Ono; nossa obra é demasiadamente importante. Quando o homem do único talento teve medo e enterrou seu talento, ele foi condenado. "Disponhamo-nos e edifiquemos" para a glória e a graça de nosso Deus em Jesus Cristo.

8. A obra a ser feita depende de observar que:

  • A devoção piedosa de Neemias deve servir de inspiração para todos os que amam a adoração correta. Ele abandonou uma posição favorecida para se tornar humilde líder entre o povo de Deus. Recusou até mesmo a contribuição material a que tinha direito, e condenou terminantemente o materialismo como um laço. Seguir e guardar zelosamente a adoração de Deus foi o que Neemias advogou para a inteira nação (Ne 5:14, 15; 13:10-13).

  • Neemias foi um esplêndido exemplo para nós por ser inteiramente altruísta e discreto, um homem de ação, destemido em favor da justiça em face do perigo (Ne 4:14, 19, 20; 6:3, 15). Tinha o correto temor de Deus e estava interessado em edificar seus conservos na fé (Ne 13:14; 8:9). Aplicou vigorosamente a lei de Deus, especialmente no que tange à adoração verdadeira e à rejeição de influências estrangeiras, tais como os casamentos com pagãos (Ne 13:8, 23-29).

  • A completa confiança de Neemias em Deus, e seus humildes pedidos devem incentivar-nos a desenvolver uma atitude similar de devota dependência de Deus. Note como suas orações glorificavam a Deus, indicavam o reconhecimento dos pecados do seu povo, e solicitavam que o nome do Senhor fosse santificado (Ne 1:4-11; 4:14; 6:14; 13:14, 29,31).

  • Na ausência dum líder sábio, quão rapidamente se infiltram o materialismo, a corrupção, e a apostasia! Isto certamente deve inculcar em todos os dirigentes do povo de Deus hoje a necessidade de estarem ativos, alertas e zelosos no tocante aos interesses de seus irmãos cristãos, e de compreensão e firmeza ao guiá-los nos caminhos da verdadeira adoração.

Nenhum comentário: